Hospital Federal de Bonsucesso terá todos os pacientes transferidos após incêndio e três mortes



A assessoria do Hospital Federal de Bonsucesso – atingido por um incêndio nesta terça-feira (27) – informou que todos os pacientes internados na unidade serão transferidos para outros hospitais por recomendação do Corpo de Bombeiros. Na noite desta terça, o Ministério da Saúde informou que subiu para três o número de mortos em consequência do incêndio.


Imagens da GloboNews mostraram o momento em que bebês estavam sendo retirados do prédio da UTI neonatal, com o auxílio de uma ambulância.

O complexo na Zona Norte do Rio de Janeiro tem seis prédios, mas apenas dois edifícios têm pacientes internados (veja mais abaixo o que funciona em cada prédio). O fogo atingiu exatamente um dos edifícios em que havia internações. No total, 289 pacientes estavam hospitalizados na unidade federal. As duas mulheres que morreram estavam internadas em uma ala com 23 pacientes, todos diagnosticados com Covid-19.

Até a noite desta terça, a assessoria do hospital informou terem sido retirados do hospital 143 pacientes. Desse total, 20 pacientes foram transferidos para unidades estaduais e 24 para municipais. Alguns pacientes tiveram alta e outros foram para hospitais particulares. A unidade tinha 162 pessoas internadas no Prédio 1 e 127 no Prédio 2.

As duas pacientes mortas são duas mulheres, de 42 e 83 anos. Ambas se recuperavam de Covid-19. A primeira vítima, a mulher de 42 anos, morreu durante a transferência.

Alguns internados estavam no meio de tratamento quando tiveram de sair, outros estavam entubados. Complexo tem seis alas O Hospital Federal de Bonsucesso é composto por seis alas - duas delas tem internações.

  • Prédio 1 (onde começou o fogo): Emergência, internações e exames de imagem.

  • Prédio 2: Centro de atenção à mulher, à criança e ao adolescente

  • Prédio 3: Oncologia clínica e perícia médica e ambulatório

  • Prédio 4: Administração

  • Prédio 5: Laboratório, centro de estudos e residência médica

  • Prédio 6: Ambulatório

O Hospital Federal de Bonsucesso, às margens da Avenida Brasil, é a maior unidade de saúde do RJ em volume de atendimentos. Cerca de duas mil pessoas circulam pelas alas todos os dias, segundo a assessoria de imprensa do hospital.

O fogo começou no subsolo do Prédio 1 por volta das 9h45 e se alastrou pelo almoxarifado, onde fraldas eram guardadas. Nesse edifício ficam ainda enfermarias e salas de raio-X.

A brigada de incêndio do hospital chegou à enfermaria assim que as chamas começaram, dois andares abaixo, e providenciaram a remoção. Bombeiros de cinco quartéis – Fundão, Ilha do Governador, São Cristóvão, Penha e Central – foram mobilizados. Às 11h15, um helicóptero do Corpo de Bombeiros pousou na Avenida Brasil.

Segundo o Corpo de Bombeiros, as chamas foram controladas às 11h30, mas equipes seguiram trabalhando no rescaldo. Por volta das 12h50, ainda saía fumaça preta das instalações.

O incêndio provocou tensão, correria e choro entre pacientes — enquanto, do lado de fora, parentes estavam preocupados com a falta de informação sobre o estado de saúde de quem estava internado na unidade. Relatório alertava sobre perigo De acordo com o comandante-geral da corporação, Leandro Monteiro, o hospital não possui certificação do Corpo de Bombeiro.

Um relatório da Defensoria Pública da União (DPU) do ano passado alertava para problemas na estrutura de combate a incêndios na unidade. O relatório apontava hidrantes desativados, com mangueiras danificadas e sem qualificação para uso. O documento apontava também um alto risco de explosão e inoperância do sistema elétrico. O documento foi enviado para o Ministério da Saúde para eventuais providências.

Outro levantamento indica que gastos do Hospital de Bonsucesso caíram 40% nos últimos 10 anos, aponta levantamento.


Fonte: G1

7 visualizações0 comentário