Hospital afasta duas médicas após jovem morrer na fila de espera por atendimento



O Hospital Infantil e Maternidade Alzir Bernardino Alves (Himaba) afastou das funções duas médicas que seriam as responsáveis por receber o adolescente Kevinn Belo Tome da Silva, de 16 anos, que morreu na madrugada deste sábado (30) após esperar por atendimento durante quatro horas, em uma ambulância, na porta do hospital, em Vila Velha, na Grande Vitória.

"A instituição considera inadmissível negligência em qualquer atendimento, já que a premissa do hospital é garantir acolhimento e assistência a todos os pacientes", disse o Himaba. Em nota divulgada na noite deste sábado, o Himaba declarou que considera a conduta das profissionais "flagrante negligência médica". A instituição informou que registrou um boletim de ocorrência policial e que fará uma representação junto ao Conselho Regional de Medicina do Espírito Santo (CRM-ES) contra as duas médicas.

Mais cedo, o CRM-ES já havia informado que vai abrir sindicância para apurar as responsabilidades.

A família do jovem também registrou um boletim de ocorrência na delegacia. Em nota, a Polícia Civil informou que o caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).


Fonte: G1

44 visualizações0 comentário