Homem vence a Covid-19 e recebe alta do hospital no dia do aniversário



Gilvan Maciel completou 52 anos na segunda-feira (1º). Um aniversário inesquecível. Afinal, foi comemorado em um hospital de campanha no combate à Covid-19, no Recife. O aniversariante recebeu o melhor presente que podia: a cura da doença. Com direito a "parabéns para você" cantado pelos enfermeiros, ele recebeu alta no mesmo dia em que completou mais um ano de vida.

"Recebi alta no meu aniversário, foi uma glória. Estou bem, em casa, me alimentando e estou tranquilo. Já fui de novo ao médico, está tudo certo. Não estou sentindo nada, só o cansaço. Agora, vou voltar a viver", afirmou Gilvan.

Dono de uma churrascaria, ele teve que se adaptar e fazer apenas serviços delivery ou de retirada dos alimentos no local quando os restaurantes fecharam, em março. Como as vendas estavam boas, ele ia muito ao supermercado para abastecer o estoque do estabelecimento. A família acredita que foi em uma dessas idas que ele contraiu a doença.

"O que a gente mais acredita é que ele contraiu em supermercado. Ele só fazia o essencial, que era abrir a churrascaria e fazer compras. Como ele é hipertenso, diabético e também bebia muito, baixou a imunidade dele, sendo bem mais complicado", contou a filha Ana Steffany, de 20 anos. Gilvan mora com a esposa e duas filhas. Apenas Ana Steffany apresentou sintomas como febre, dor de cabeça e garganta inflamada. Mas, segundo ela, eles cessaram após tomar um remédio de gripe. "Foi em um dia só que eu tive esses sintomas, nem considero que eu peguei a Covid-19. Só meu pai", disse. O comerciante começou a sentir os primeiros sintomas no dia 11 de maio. Primeiro, uma dor de coluna muito forte. A família não associou à Covid-19. Depois de pouquíssimos dias, garganta inflamada, o que acendeu o sinal de alerta da família. Em sequência, dor de cabeça e febre. Foi quando ele deixou de ir à churrascaria e ficou isolado em casa.

Quando vieram a falta de apetite e a dificuldade para respirar, a família o socorreu para o hospital. "Ele não queria nem beber água. Ele entrou no hospital em uma quarta-feira. Dois dias depois, foi liberado. Voltou para casa. Mas era visível que ele não estava bom", recordou a filha. Três dias depois, Gilvan voltou a se sentir mal. Foi novamente ao médico e constataram que a saturação de oxigênio estava muito baixa. Ele voltaria a ser internado. Dessa vez, no Hospital Provisório do bairro dos Coelhos, na região central da capital. "Até ele mesmo desacreditou, falou isso para a gente. Ele se sentia muito fraco. É forte dizer isso, mas ele pensava que ia morrer e a gente sentiu muito medo. Mas, graças a Deus e a toda a equipe, ele está bem e se recuperando", revelou a filha. Gilvan foi liberado no dia do aniversário de 52 anos, para alegria de toda a família. "Foi uma felicidade porque dessa vez a gente conseguiu perceber que ele está bem. Claro que ele ainda sente fraqueza, até porque chegou a ir para a UTI [Unidade de Terapia Intensiva], mas só passou uma hora lá e voltou. A gente percebe melhora em tudo. Ele come de tudo agora", disse Ana Steffany.

A recuperação de Gilvan salta aos olhos, segundo a filha. No mesmo dia que recebeu alta, passou em frente à churrascaria e sentiu saudade de comer carne. "Ele pediu para comer um monte de coisa porque sentiu saudade da churrascaria. Comeu muito. Só aí a gente vê que ele melhorou porque antes nem água queria beber. A gente vê melhora na voz, a comunicação está ótima", contou Ana. Covid-19 em Pernambuco Pernambuco registrou, na segunda-feira (1º), mais 450 casos de pacientes com o novo coronavírus no estado. Também foram contabilizados novos 68 óbitos de pessoas com Covid-19. Com isso, o número de pacientes com a doença causada pelo novo coronavírus passa para 34.900 e o de mortes sobe para 2.875, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES).


Fonte: G1

7 visualizações

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Facebook
  • Instagram