Governo de SP recua e desiste de liberar o uso de máscara ao ar livre no dia 11 de dezembro


 
 

O governo de São Paulo recuou e desistiu de liberar o uso de máscara em ambientes ao ar livre, medida que estava prevista para entrar em vigor no dia 11 de dezembro.


O anúncio foi feito nesta quinta-feira (2) pelo governador João Doria, que está em Nova York, nos Estados Unidos, a trabalho.

O uso permanecerá obrigatório em todos os ambientes, seja externos ou em áreas internas e no transporte público, inclusive dentro das estações e terminas de ônibus. A confirmação de três casos da variante ômicron nesta quarta (30) fez o comitê científico que orienta a gestão de João Doria (PSDB) adiar a flexibilização.

"Na recomendação feita ao Governo de São Paulo, o Comitê Científico apontou que há incertezas quanto ao impacto da variante ômicron às vésperas do fim de ano. Os períodos de Natal e do Réveillon costumam provocar grandes aglomerações, o que facilita a transmissão de doenças respiratórias como a Covid-19", diz a nota da pela gestão estadual.

A decisão também foi publicada no perfil de João Doria nas redes sociais.

"Atendendo recomendação do Comitê Científico, o estado de SP vai manter a exigência do uso de máscara em espaços abertos. Todos os números demonstram que a pandemia está recuando em São Paulo, mas vamos optar pela precaução. O nosso maior compromisso é com a saúde da população." Indicadores A liberação da obrigatoriedade foi anunciada na semana passada pela gestão estadual, mesmo sem, à época, ter atingido as metas estipulada pela pela própria secretaria de saúde de redução de indicadores da pandemia.

Nesta quinta, o estado já tinha atingido alguns dos indicadores estabelecidos. O número de mortes, porém, segue acima do determinado pelo governo para relaxar a regra. A média móvel diária de mortes registrada no estado foi de 74 nesta quarta-feira (1). O valor é 32% menor do que o registrado há 14 dias, o que para especialistas indica tendência de queda na pandemia.

Já a média diária de casos é de 897, valor 32% menor do que o de 14 dias, o que também aponta tendência de queda. Metas para liberação:

  • Vacinação completa da população: acima de 75% Estado está em 76,2%

  • Casos diários: média abaixo de 1,1 mil Estado está em 897

  • Internações: média abaixo de 300 Estado está em 289

  • Óbitos: média abaixo de 50 Estado está em 74

Outros estados e países O governo do estado do Rio de Janeiro foi o primeiro a autorizar os municípios a acabar com a obrigação de uso de máscaras em locais abertos, desde que não tenha aglomerações. A medida entrou em vigor no dia 28 de outubro.

O uso já deixou de ser obrigatório também nas ruas do Distrito Federal.

No exterior, há países que estudam voltar a instituir o uso obrigatório da máscara mesmo em espaços abertos. É o caso de Portugal, onde o presidente, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu o retorno do uso obrigatório da proteção em todas as situações. "Parece óbvio", declarou aos jornalistas durante um evento em Lisboa na última sexta (19).

Na Holanda, o governo voltou atrás e passou a exigir o uso de máscara em diversos espaços públicos onde elas haviam sido liberadas. No entanto, o uso ainda não é obrigatório na rua. Já na Rússia, o uso de máscara em público passou a ser obrigatório desde o final de outubro em espaços públicos.

Além desses países, outros retomaram a recomendação do uso de máscara para ambientes fechados, que havia sido liberada anteriormente, como Estados Unidos. Diversos países do Leste Europeu também passaram a exigir a proteção em espaços públicos nas últimas semanas. Fonte: G1

4 visualizações0 comentário