Filtragem do ar elimina vestígios do coronavírus, afirma pesquisa


Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Cambridge e do Hospital Addenbrooke, no Reino Unido, sugere que a instalação de filtros de ar pode remover quase todos os rastros do novo coronavírus de um ambiente.


De acordo com a pesquisa publicada no portal Clinical Infection Diseases, a filtragem do ar com equipamentos portáteis e dispositivos de esterilização ultravioleta é um método eficaz para evitar a transmissão de pacientes infectados para profissionais de saúde.


“A redução da transmissão aérea do coronavírus é extremamente importante para a segurança dos pacientes e da equipe”, disse o médico Vilas Navapurlar, consultor em Medicina Intensiva que liderou o estudo.
Alta eficiência

O método foi testado na ala de pacientes com Covid do Hospital Addenbrooke. Os pesquisadores instalaram um filtro de alta eficiência e um dispositivo com milhares de fibras unidas para bloquear partículas infectadas.


As máquinas foram colocadas em posições fixas na enfermaria, por sete dias, filtrando todo o volume de ar de cada um dos cômodos entre 5 a 10 vezes por hora.


Os pesquisadores descobriram que os dispositivos não apenas reduziram todos os vestígios do vírus SARS-CoV-2, como também diminuíram significativamente os níveis de bactérias, fungos e outros aerossóis do ambiente.


Segundo o médico Andrew Morris, do Departamento de Medicina da Universidade de Cambridge, a comprovação sobre a eficácia dos filtros de ar na remoção das partículas do vírus confere maior segurança aos profissionais de saúde .

“Embora tenha sido apenas um pequeno estudo, ele destaca seu potencial para melhorar a segurança das enfermarias, particularmente em áreas não projetadas, e o gerenciamento de doenças altamente infecciosas como a Covid-19“, declarou o especialista.

Fonte: Metrópoles

0 visualização0 comentário