Fevereiro Laranja alerta para importância do diagnóstico de leucemia


 
 

A leucemia é um câncer caracterizado pela proliferação de glóbulos brancos na medula óssea. Essas células sofrem mutações e se multiplicam descontroladamente, substituindo glóbulos vermelhos e plaquetas. Neste mês, comemora-se o Fevereiro Laranja, realizado para a conscientização sobre o diagnóstico e tratamento da doença.


De acordo com a hematologista da Oncoclínicas, Érika Fernandes Vilar de Almeida, existem duas formas de leucemia: aguda e crônica. A primeira se caracteriza por uma proliferação de células brancas jovens doentes, incapazes de se diferenciar em células maduras.


“Elas se acumulam na medula óssea, circulação sanguínea e outros tecidos e promovem uma redução na produção de células sanguíneas normais”, explica a especialista.


Já a leucemia crônica ocorre quando há uma uma produção descontrolada de células maduras. “Apesar de já diferenciadas, elas não apresentam a funcionalidade adequada”, afirma a médica.


Importância da doação


A cor laranja simboliza a importância dos doadores de medula óssea. É neste tecido líquido que se localizam as células-tronco hematopoéticas, responsáveis pela geração de todo o sangue do corpo. Em um transplante de medula, parte do líquido é transferido do doador para o paciente.


Estatísticas apontam que é necessário 100 mil doadores para conseguir uma medula óssea compatível. O Brasil tem o terceiro maior banco de doadores de medula óssea voluntária do mundo. “Graças a muito trabalho do Ministério da Saúde, através do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), foi possível aumentar consideravelmente o número de doadores nos últimos anos”, comenta a médica.


A hematologista alerta que campanhas de doação são fundamentais e devem ser continuadas. “As campanhas de doação de medula óssea têm papel importante de conscientização e de manutenção do próprio banco de doadores”, destaca Érika.


Diagnóstico precoce


O diagnóstico precoce das leucemias é feito quando o paciente apresenta menor produção de células sanguíneas. De acordo com a médica, a suspeita pode partir de sintomas como cansaço, palidez, febre, infecções e sangramentos sem razão aparente.


Alterações no hemograma, exame de sangue que mostra a quantidade de células, também são importantes para o diagnóstico. A leucemia é confirmada pela coleta de uma amostra de sangue da medula óssea. Quando as células doentes estão presentes na circulação, o diagnóstico pode ser feito pela contagem delas no sangue.


Fonte: Metrópoles

4 visualizações0 comentário