Família suspeita que bebê morreu por erro de diagnóstico médico em Formosa

Os pais de Maria Helena Rodrigues, de 1 ano e 6 meses, suspeitam que um erro no diagnóstico médico causou a morte da filha. A criança foi atendida por dois médicos diferentes na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) infantil de Formosa, região do Entorno do Distrito Federal. A bebê morreu na quarta-feira (1º) após duas avaliações médicas por infecção bacteriana de “geca”, nome popular da bactéria Salmonella. Porém, laudo da necrópsia apontou pneumonia aguda como causa da morte, de acordo com os pais.

A UPA de Formosa emitiu uma nota lamentando a morte a criança. De acordo com a unidade de saúde, a bebê “recebeu toda a assistência e cuidados necessários”. A direção informou que o caso será apurado internamente.

Os dois primeiros diagnósticos foram assinados sem exame complementar de imagem ou sangue, segundo a mãe, Loyane Santos. A criança começou a passar mal em casa no dia 28 de dezembro, de acordo com a família, e foi levada para a UPA, onde recebeu alta.

A mãe da criança identificou agravamento no estado de saúde da filha de terça (31) para quarta-feira. A bebê já havia sido atendida uma vez antes da piora.

“Na madrugada de um dia para o outro, ela teve uma piora. Estava muito fraca e com dificuldade de respirar”, lembra Loyane Santos.

O pai da bebê, Danilo Rodrigues, conta que a filha era muito esperta e alegre, e espera que o atendimento na unidade de saúde melhore após a morte da filha.

“Quero que melhore a situação ali [na UPA]. Sei que mesmo com a justiça feita, não vai trazer nossa filha de volta, mas desde que não ocorra com outras pessoas o que aconteceu com a gente, estarei satisfeito”, espera o pai.

Atendimentos

No primeiro atendimento, uma médica prescreveu remédios contra a bactéria Salmonella, diante dos sintomas apresentados pela criança e narrado pelos pais. A mãe relata que um segundo médico entregou uma receita com os mesmos medicamentos prescritos no dia anterior, apesar do agravamento apresentado pela criança. Segundo os pais, a bebê não conseguia andar por causa da fraqueza no corpo.

Ao receber o terceiro atendimento médico, os pais receberam a notícia de que o estado de saúde era grave e a criança precisava ser transferida com urgência para um hospital com mais estrutura de tratamento.

Uma ambulância saiu com a criança em direção a Sobradinho, cidade do Distrito Federal, na quarta-feira (1º), em tráfego de urgência. A bebê teve a primeira parada respiratória a caminho do hospital, segundo os pais. Após atendimento emergencial no hospital da cidade, a criança morreu.

Maria Helena Rodrigues, de 1 ano e 6 meses, passou por três atendimentos médicos antes de morrer, em Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Fonte: G1

#bebê #família #Formosa #morte

1 visualização

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Facebook
  • Instagram