top of page

'Falso shape natural': influencers de fisiculturismo travam briga na web; entenda



O nome do médico e influenciador Paulo Muzy apareceu esta semana como um dos assuntos mais comentados do Twitter por causa de uma briga que se estende desde junho com outro influencer, o nutricionista Rodrigo Góes. Muzy participou de um podcast, nesta segunda-feira, e enviou indiretas para o suposto desafeto, que acusou o médico de ser um "fake natty", um "falso natural", por supostamente utilizar anabolizantes para modelar o corpo musculoso. Muzy rebateu: disse que usa apenas hormônios, que não tem mais idade para fazer "ciclinho" e alfinetou o físico do seu crítico.


O vídeo e o podcast viralizaram na web. A "treta" começou quando o nutricionista e atleta de fisiculturismo cultural passou a analisar o "shape" (a forma física) de celebridades e outros praticantes da modalidade em vídeos bem-humorados para o YouTube. Uma das personalidades analisadas por Góes foi Paulo Muzy, que soma mais de oito milhões de seguidores nas redes sociais, nas quais posta dicas e tira dúvidas sobre medicina, exercícios físicos e alimentação.

Nos vídeos no YouTube, Góes costuma alertar seguidores para os riscos do uso estético de anabolizantes e aponta diferentes entre as pessoas que utilizam as substâncias e as que modelam o corpo naturalmente, por meio de treinos e alimentação adequada. Em junho, Góes recuperou uma entrevista de Muzy em que o médico revela ter usado anabolizantes na adolescência. Ele examinou imagens e vídeos do influenciador treinando e concluiu ser um "fake natty". No podcast desta segunda-feira, falas de Muzy foram interpretadas por internautas como uma resposta à análise do nutricionista. Sem citar o nome de Góes, Muzy destacou que não detalha o que faz para manter o corpo por ter "responsabilidade" ao influenciar os milhões de seguidores.

— Sujeito entra lá e fala: "Ah, você é mentiroso porque você faz isso e aquilo". Uma coisa é hormônio, outra coisa é esteróide anabolizante. Eu tenho 44 anos de idade. Eu não tenho mais idade para fazer ciclinho (...) Hoje o que eu faço ou como eu me cuido não é uma coisa que interessa para outras pessoas. Interessa só para mim, até porque existe uma responsabilidade gigante onde eu tenho a preocupação até de falar como eu treino— disse Muzy.

O médico aproveitou a entrevista para lançar indiretas sobre a forma física do seu crítico. — Agora, se a pessoa se sente tão à vontade de ser tão especialista e falar o que as pessoas fazem ou não fazem, por que elas não estão numa situação melhor que a minha? Se você sabe tanto, por que as pessoas não dão a mesma relevância para você? Se você sabe tanto a ponto de saber o que outras pessoas que você não conhece fazem ou não fazem, usam ou não usam, treinam ou não treinam, comem ou não comem, por que você continua com esse físico? — destacou Paulo Muzy.


Fonte: O Globo

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page