Estudos mostram que cérebro humano é capaz de mudar sabor de alimentos


 
 

As habilidades gustativas humanas são facilmente manipuláveis. Com apenas algumas palavras, nossos cérebros são capazes de mudar o sabor de alimentos deliciosamente doces e crocantes para desagradavelmente amargos e rançosos. Segundo pesquisadores, tudo depende da descrição da comida: quando ela é negativa, a tendência é começar a procurar qualidades ruins imediatamente.


Um estudo conduzido pela Ohio State University, nos Estados Unidos, descobriu que o mesmo biscoito de chocolate pode ter gostos diferentes. Os produtos foram agrupados em pacotes com rótulos diferentes: “típicos de fábrica”, “reclamação do consumidor” e “novos e melhorados”, antes de uma unidade de cada pacote ser oferecida a 58 adultos para degustação.


De acordo com os pesquisadores, as três amostras foram percebidas como tendo um sabor e textura diferentes, apesar de todos os três biscoitos serem exatamente iguais. Quando os participantes leram as descrições nos rótulos, o amor por biscoitos de chocolate desmoronou facilmente. A equipe do estudo afirma que o resultado faz parte de um viés humano clássico que pode ser observado com outros alimentos.

“Tínhamos viés negativo e positivo, mas o viés negativo era muito maior […] Por um lado, não é surpreendente. Por outro lado, o grau do impacto foi realmente chocante”, explica o cientista de alimentos Christopher Simons no artigo.

O que é interessante sobre este novo estudo, que foi publicado em dezembro na revista Food Quality and Preference, é que mesmo alimentos altamente agradáveis, como biscoitos de chocolate, podem deixar um gosto ruim na boca quando acompanhados de certas palavras.


Mesmo resultado com salgados


Em um estudo paralelo realizado com 62 pessoas, pesquisadores da mesma universidade descobriram que o sabor percebido em produtos salgados também é afetado de forma semelhante pelo rótulo “reclamação do consumidor”. As classificações foram baseadas em uma escala de 9 pontos que variava de “desgostei extremamente” a “gostei extremamente”.


Assim como no estudo anterior, os participantes eram mais propensos a deixar um comentário negativo sobre os biscoitos e os salgados do que um positivo. Segundo os autores, os resultados observados em ambos os produtos sugerem que o impacto de um viés de negatividade aplicado na percepção e gosto de produtos alimentícios é real.

“No entanto, dado que os produtos testados atualmente são relativamente simples, pesquisas adicionais também devem examinar o impacto do viés de negatividade aplicado em alimentos mais complexos”, escrevem.

Se os resultados puderem ser replicados em estudos futuros com tamanhos de amostra maiores e tipos de produtos mais variados, os profissionais de marketing podem precisar mudar suas táticas.


Fonte: Metrópoles

5 visualizações0 comentário