Estudo canadense aponta que mulheres veganas apresentaram mais resistência física que carnívoras




Um estudo da Universidade de Quebec, no Canadá, contraria a antiga ideia de que quem não come carne - ou nenhuma proteína animal, como veganos - é mais fraco e têm menos resistência física que os onívoros (que se alimentam de vegetais e animais).

Intitulado “Uma dieta vegana prejudica a resistência e a força muscular?”, o estudo, publicado em abril no "European Journal of Clinical Nutrition", observou que participantes que tinham uma alimentação vegana há no mínimo dois anos apresentaram melhor condicionamento físico e maior resistência para atividades aeróbicas que os que comiam carne a vida toda. “Os resultados sugerem que uma dieta vegana não é prejudicial à resistência e força muscular em mulheres jovens, magras e saudáveis”, conclui o estudo, que analisou 56 mulheres por dois anos. “De fato, nosso estudo mostrou que a resistência máxima pode ser melhor em veganos em comparação com onívoros. Portanto, esses achados contradizem a crença popular da população em geral”, informa o texto da pesquisa. Todas as participantes do estudo eram saudáveis - ou seja, não analisa se a diferença na alimentação pode impactar pessoas com problemas de saúde.

A dieta vegana exclui carne e qualquer alimento de origem animal, como ovo, leite e derivados. A diferença entre veganos e vegetarianos é que os último, que também não se alimentam de carne, consomem produtos de origem animal, como leite e derivados. Onívoros x veganos Os pesquisadores analisaram por dois anos 56 mulheres jovens, magras, saudáveis e fisicamente ativas. Metade do grupo seguiu uma dieta vegana e a outra metade uma dieta onívora, em que comiam carne por pelo menos três vezes na semana. Como o estudo analisou apenas mulheres jovens, ativas e saudáveis, ainda não está claro como uma dieta vegana pode afetar a resistência em outros grupos. Para isso, são necessárias mais pesquisas. No entanto, é uma evidência promissora de que é possível ter um alto desempenho em atividades aeróbicas mantendo uma dieta vegana.

Ao longo do estudo, os dois grupos passaram por provas de medição de força muscular e de resistência física, como ter que pedalar até a exaustão em bicicletas ergométricas. Apesar do grupo vegano ser um pouco mais velho que o onívoro, as veganas conseguiram pedalar por mais tempo até ficarem exaustas. Ou seja, apresentaram maior resistência aeróbica.

O grupo vegano, contudo, apresentou menor força física na parte superior do corpo, na região peitoral, em comparação com o onívoro, mas nada significativo. Mais carboidratos, menos gordura Os pesquisadores não sabem explicar exatamente por que as mulheres veganas apresentaram mais resistência, mas eles acreditam que possa ter relação com o alto consumo de carboidratos e baixo consumo de gordura. Como pesquisas anteriores já indicaram, o consumo de carboidratos favorece a energia aos músculos.

Outra diferença na dieta desses dois grupos que pode ajudar a entender a questão está relacionada com os baixos níveis de estresse oxidativo e inflamação decorrentes da alimentação vegana. Pessoas que consomem produtos de origem animal, por outro lado, estão mais expostas a inflamação e envelhecimento.


Fonte: G1

18 visualizações0 comentário

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Instagram