Entenda quais são os riscos de não higienizar corretamente as lentes de contato


Nas Olimpíadas de Tokyo, durante uma das lutas de Judô, a judoca japonesa Kanae Yamabe surpreendeu a todos ao perder a lente de contato e encontrá-la no tatame. Até aí, nada de surpreendente, não fosse o fato de a atleta encontrar a lente, "limpar" com saliva e devolver ao olho.


Segundo a oftalmologista, Julia Polido, essa ação, que por si só já é considerada preocupante, torna-se ainda mais grave em tempos de pandemia.


“É compreensível a atitude da atleta, pois provavelmente ela passou por um momento de desespero, e teve que fazer aquilo que estava ao seu alcance para continuar a competição. Contudo, essa ação pode acarretar uma grave infecção ocular", disse

A especialista explicou que a saliva contém bactérias que podem grudar no olho, e provocar uma úlcera de córnea. "Essa situação pode, inclusive, levar à perda de visão, ou evoluir até mesmo para um transplante de córnea”, alertou.


O que fazer em casos de emergência?


Caso venha a acontecer uma situação parecida como a da judoca, é imprescindível que a lente seja imediatamente descartada ou lavada corretamente, se for gelatinosa.

“A atenção para o uso de lentes de contato deve ser redobrada. As mãos e o rosto precisam estar totalmente higienizados, com água e sabão, antes do manuseio. É indispensável o uso de solução própria para cada tipo de lente, e não soro ou qualquer outro líquido", destacou a oftalmologista Júlia.

Com relação à adaptação da lente, é muito importante que tenha sempre um oftalmologista para acompanhar o paciente, a fim de examinar a córnea para descobrir a lente mais adequada, e orientar sobre o uso correto.


Uso incorreto de lentes de contato pode provocar problemas


É importante destacar também que as lentes possuem prazo de validade. Não respeitar esse prazo pode causar danos à saúde ocular.


“Com o tempo, substâncias se depositam nas lentes e prejudicam o funcionamento das mesmas, podendo distorcer a visão e causar infecções”, explicou a médica oftamologista.


O advogado Joelso Monteiro Guisso, 33, contou que usa lente de contato desde os 15 anos de idade, e não costuma tirar para dormir.

“Eu não tenho esse costume, mas com as dicas da oftamologista e orientações passarei a ter. O único hábito que sempre tive foi de lubrificar as lentes, de forma correta e higienizada”, frisou.

Se usadas da maneira errada, as lentes podem ainda inflamar os olhos e levar a alterações oculares como a conjuntivite.


“Não é recomendável, mas muita gente costuma ainda dormir com as lentes. É sempre bom buscar um médico e ter a orientação correta”, alertou a especialista.


Fonte: Folha Vitória

8 visualizações0 comentário