top of page

Entenda por que o câncer de intestino tem sido recorrente em jovens



Na última terça (10/1), a cantora Preta Gil, de 48 anos, anunciou que foi diagnosticada com câncer no intestino. Já a cantora Simony, ex-integrante da Turma Balão Mágico, também descobriu a doença aos 46 anos de idade no último ano. Fato é que o câncer de intestino tem sido cada vez mais recorrente em pacientes mais jovens.


Um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Harvard (EUA) demonstrou que alguns cânceres, como os de intestino, mama, estômago e pâncreas, têm crescido entre pacientes com menos de 50 anos. Esses tipos de tumores antigamente eram mais comuns entre pacientes mais velhos. Os resultados foram publicados na revista Nature Reviews Clinical of Oncology em setembro do último ano.


Os pesquisadores revisaram os registros de câncer de 44 países e identificaram que a incidência de início precoce está aumentando rapidamente em vários países de renda média a alta. Isso significa que não se trata de uma questão de ausência de recursos de saúde.


Entre os motivos citados pelos cientistas está o estilo de vida da sociedade. O alto consumo de alimentos ultraprocessados, obesidade, sedentarismo e distúrbios no sono estão entre os hábitos que favorecem o surgimento da doença.


O uso de tecnologias mais precisas na detecção dos tumores também pode estar contribuindo para o diagnóstico precoce de cânceres que se alastram lentamente, segundo os pesquisadores.


Entenda o câncer de intestino


De acordo com o oncologista Carlos Tadeu Garrote, do Hospital Brasília, o câncer de intestino engloba o câncer de reto e o câncer de cólon, causa da morte dos ex-jogares de futebol Pelé e Roberto Dinamite.


A doença é mais comum a partir dos 60 anos de idade e é curável desde que detectada precocemente, principalmente antes de antingir outros órgãos.


“Quando diagnosticado em pacientes mais jovens, o câncer de intestino tem um comportamento mais agressivo. Isso porque, somado aos maus hábitos, são descobertos tardiamente, dificultando o processo de tratamento”, afirma o oncologista.

O câncer de intestino que acomete Preta Gil é do tipo adenocarcinoma. Garrote explica que adenocarcinoma é um tumor maligno que se forma no tecido glandular que reveste alguns órgãos internos. Essas glândulas produzem e liberam substâncias no corpo, como muco, sucos digestivos e outros fluidos.


Prevenção


Após a incidência em pacientes mais jovens, a Sociedade Americana de Câncer, abaixou de 50 para 45 anos a recomendação da colonoscopia, principal exame utilizado para detectar a doença.


O oncologista Carlos Tadeu Garrote ressalta que, se uma pessoa apresentar histórico de doenças inflamatórias intestinais, essa recomendação deve ser reduzida. O intervalo em que o exame de colonoscopia deve ser feito depende do que for detectado em exames anteriores.


Mudança de hábitos de vida também são importantes para evitar a incidência do câncer de intestino, como diminuir a ingestão de carne vermelha e alimentos ultraprocessados, tabagismo e álcool.


Fonte: Metrópoles

12 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page