top of page

Entenda o que é ter autoestima alta e baixa e saiba como melhorar a sua



A percepção que temos sobre nós impacta diretamente no nosso dia a dia. Quando se está constantemente insatisfeito com vários aspectos seus, é comum que a pessoa veja menos valor.


Da mesma forma, quando estamos felizes com nós mesmos, essa avaliação positiva pode gerar uma confiança muito maior em si mesmo. Por isso, muitas pessoas se perguntam: como ter a autoestima alta?


Essa não é uma resposta tão simples, mas que pode começar pela prática. Veja 13 atitudes que podem transformar a sua autoestima e quais são os pilares dela.


O que significa autoestima?


A autoestima pode ser definida como a avaliação que uma pessoa faz de si mesma, incluindo suas habilidades, qualidades, defeitos e valor pessoal.


É a crença em si mesmo, a capacidade de reconhecer e aceitar seus pontos fortes e fracos, e a capacidade de sentir-se bem consigo mesmo.


A autoestima pode influenciar a forma como uma pessoa se comporta e se relaciona com os outros, bem como sua capacidade de enfrentar desafios e lidar com o estresse e as dificuldades.

Por não ser um conceito fechado, muitas vezes, ela também tem relação com o amor próprio.


Na visão do psicólogo Fred Mattos, é ser “capaz de cuidar de si mesmo seja quando está triunfando, tendo um bom desempenho e uma boa performance, mas quando também se é capaz de cuidar de si nos dias ruins e nos dias difíceis.”


Como ter a autoestima alta? Confira 13 atitudes para praticar


Pessoas com a autoestima elevada devem praticar hábitos para mantê-la e pessoas com a autoestima baixa também devem criá-los. Algumas das práticas que ajudam nisso é pensar positivamente, se desafiar, prezar pela qualidade de vida e buscar ajuda.

A seguir, veja as 13 principais.


Liste seus pontos positivos


Quanto você está bem com suas qualidades, sua autoestima fica mais alta. Faça uma lista de suas qualidades e realizações, e releia a lista sempre que precisar de um impulso de confiança.


Listar também é um esforço ativo — ou seja, um exercício —para encontrar o que você tem de bom e, assim, passar a perceber com mais facilidade.


Lembre-se que ninguém é perfeito


É muito fácil se colocar em um lugar inferior quando fazemos algo negativo. Mas todos cometem erros e toda pessoa precisa lembrar que também pode falhar às vezes. Isso faz parte do processo de aprendizagem e crescimento.


A busca pela perfeição apenas gera frustrações. Entendendo isso, fica mais fácil liberar a pressão que em si mesmo e se concentrar em suas realizações e qualidades.


Pense positivamente


Um dos caminhos de como ter a autoestima alta é focar nos seus pensamentos, porque eles moldam sua autoestima.


Evite ideais negativas e autodepreciativas. Em vez disso, tente sempre substituir para um pensamento mais positivo e construtivo, como uma resposta contrária.


Esse estudo nos EUA, “The Benefits of Frequent Positive Affect: Does Happiness Lead to Success?”, inclusive, descobriu que pessoas positivas são mais felizes e menos propensas a se envolver em comportamentos não saudáveis.


Cerque-se de pessoas positivas


O pensamento positivo também depende das pessoas que estão ao redor. Se você passa muito tempo com pessoas negativas ou críticas, isso pode afetar sua autoimagem.

Por isso, é importante que pessoas que querem ter a autoestima alta procurem estar ao redor de pessoas que o apoiam e o incentivam a crescer. Isso pode incluir amigos, familiares ou colegas de trabalho que compartilham interesses e valores semelhantes.


Faça uma dieta saudável


A autoestima alta também tem a ver com a saúde do corpo. Fazer uma dieta saudável é importante não apenas para manter a parte física — que envolve pressão estética também —, mas também para a saúde mental e emocional.


Hábitos alimentares saudáveis podem melhorar a energia e o humor, ajudar a controlar a ansiedade e a depressão, e aumentar a autoestima. Para isso, é importante incluir alimentos ricos em nutrientes.


Pratique exercícios


Praticar exercícios físicos regularmente também aumenta a autoestima. O exercício ajuda a liberar endorfinas, que reduzem o estresse e melhoram a sensação de bem estar, humor e autoestima, como mostra esse estudo da UFF.


Além disso, o exercício pode melhorar a autoimagem e a autoconfiança, especialmente se houver melhorias na aparência física. A prática de exercícios também pode ajudar a lidar com desafios físicos e mentais, promovendo a sensação de realização e superação.


Busque elevar o senso de humor


Ter um senso de humor saudável pode ser uma ótima maneira de aliviar o estresse e aumentar a autoestima.


Busque o lado positivo das situações e tente encontrar humor nelas.


Quando alguém se sente desanimado ou triste, pode ser interessante assistir a um programa engraçado ou conversar com um amigo humorado e o fazer se sentir melhor consigo mesmo. Além disso, rir pode liberar endorfinas.


Se desafie


Fazer coisas novas e desafiadoras podem ajudar a aumentar a autoestima, especialmente se você tem sucesso em suas realizações. Encontre algo que o interesse e que o desafie, seja aprender uma habilidade ou ter um hobby.


Ao enfrentar desafios e superar obstáculos, a recompensa está no sentimento de confiança em si mesmo. Além disso, ao experimentar coisas novas, você pode descobrir novos talentos e interesses, o que pode ajudar a melhorar sua autoimagem.


Ajude o próximo


Fazer o bem para os outros também é um caminho de como ter a autoestima alta. Isso acontece porque pode nos fazer sentir úteis e importantes, aumentando nossa autoconfiança e nosso senso de propósito.


A ajuda não precisa ser complexa. Pode ser tão simples quanto ouvir alguém que precisa de uma conversa, oferecer um conselho útil ou contribuir para uma causa que você acredita.


Preze pela qualidade de vida e bem-estar


Ter uma vida equilibrada e saudável é fundamental para aumentar a autoestima. Isso envolve cuidar do nosso corpo, mente e espírito.


Além da alimentação e exercícios, também envolve ter um sono de qualidade e buscar atividades que nos tragam prazer e realização.


Também é importante ter um tempo para si mesmo e para relaxar, seja meditando, ou lendo um livro. Ao cuidar de si mesmo, você deixa sua autoestima alta e amplia sua capacidade de enfrentar os desafios diários.


Não se compare com os outros


É fácil cair na armadilha de se comparar com os outros e sentir que não está à altura. Mas todos têm sua própria jornada e caminho. Comparar-se com outras pessoas pode levar à baixa autoestima e sentimentos de inadequação.


Em vez disso, tente focar em suas próprias realizações e conquistas. Quando você para de se comparar com os outros, se dá espaço para se concentrar em seu próprio crescimento e desenvolvimento pessoal.


Comemore suas vitórias


Celebrar suas vitórias é uma ótima maneira de ter uma autoestima alta e sentir-se bem consigo mesmo. Seja uma conquista grande ou pequena, reserve um tempo para comemorar.

Isso pode ser uma maneira de lembrar a si mesmo que é capaz e de que é importante reconhecer seus próprios esforços.


Comemorar suas vitórias também pode ajudá-lo a manter uma perspectiva positiva e construtiva, e encorajá-lo a continuar buscando seus objetivos.


Busque ajuda de um profissional


Se a baixa autoestima estiver prejudicando sua vida, considere buscar ajuda profissional. Um psicólogo ou terapeuta pode ajudá-lo a identificar as raízes de sua baixa autoestima e fornecer orientação e suporte para superá-la.


Além disso, com uma pessoa preparada para ajudar, fica mais fácil desenvolver habilidades para lidar com pensamentos negativos e autodepreciativos — além de praticar as estratégias indicadas por ele.


Quais são as características de pessoas com autoestima elevada?


Pessoas com autoestima elevada possuem algumas características como:

  • experimentam maior sensação de bem-estar mental;

  • desfrutam de relações sociais mais saudáveis;

  • são mais positivos e capazes de se recuperar rapidamente de situações difíceis;

  • estabelecem vínculos seguros e duradouros;

  • aprendem com seus erros e enfrentam desafios com confiança;

  • são independentes, responsáveis e descontraídos.


Os pilares da autoestima


Na visão dos psicólogos Potreck-Rose e G. Jacob, existem quatro pilares da autoestima que precisam ser definidos: competência social, rede social, auto aceitação e autoconfiança. Entenda melhor cada um deles.


  • auto aceitação: a capacidade de se aceitar como realmente é, sem julgamentos excessivos ou críticas constantes;

  • autoconfiança: a confiança em suas próprias habilidades, capacidades e julgamentos;

  • competência social: a habilidade de interagir efetivamente com outras pessoas, de se relacionar positivamente com os outros e de estabelecer conexões significativas;

  • rede social: apoio e a conexão que uma pessoa sente com outras, incluindo amigos, familiares e colegas de trabalho.

Desenvolver esses quatro pilares pode ajudar a melhorar a autoestima e promover uma vida mais saudável e feliz.


Como saber se a sua autoestima está baixa?


Abaixo estão alguns sinais comuns de baixa autoestima:

  • autocrítica constante: se critica e se julga constantemente, nunca parece estar satisfeito com suas realizações e se concentra nos seus erros;

  • comparação com os outros: se compara constantemente com outras pessoas e sente que não consegue atingir os padrões que elas estabelecem;

  • sentimento de inadequação: sente que não é bom o suficiente, seja em termos de sua aparência, habilidades ou desempenho;

  • isolamento social: evita interações sociais e se isola dos outros, talvez por medo de ser julgado ou rejeitado;

  • falta de confiança: não confia em suas próprias habilidades e julgamentos e pode duvidar de suas escolhas e decisões.

Se você está experimentando alguns desses sinais, pode ser um indicativo de que sua autoestima está baixa.


Fonte: CNN

4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page