Drama além da Covid-19: 80% dos pacientes à espera de UTI no DF têm outras doenças



Enquanto o Distrito Federal volta as atenções para o combate à Covid-19, outros problemas na Saúde continuam aparecendo. Nessa terça-feira (22/9), havia uma fila de 71 pessoas aguardando leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para diversos tipos de necessidades, sendo 14 com coronavírus. Ou seja, desse total, 80% daqueles dependentes de tal suporte têm outras enfermidades.


Dentre os casos, 15 eram classificados como prioridade 1, considerado mais urgente. Apesar da necessidade de ocupar logo uma UTI, há pacientes que aguardam desde quinta-feira (17/9) por uma transferência.


A espera aumenta à medida que a necessidade diminui na classificação da Secretaria de Saúde. Na chamada prioridade 2, há pessoas aguardando leitos desde o dia 16 de setembro e, na prioridade 3, um paciente espera desde o dia 28 de agosto.


Pelo menos sete dos internados com Covid-19 estão classificados entre aqueles com a maior necessidade de ocupação de leito.


O que diz a Secretaria de Saúde

Procurada, a pasta disse que “a internação em leitos de UTI na rede pública é regulada através de um sistema único, pela Central de Regulação. Os pacientes são regulados no sistema e direcionados para a primeira vaga que surgir que atenda as demandas de seu quadro clínico”.


A secretaria ressaltou ainda que “os dados disponíveis na página InfoSaúde DF são dinâmicos e alterados de acordo com a demanda da Rede de Saúde do DF”.


Fonte: Metrópoles

5 visualizações

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Instagram