top of page

Dificuldade para engravidar? Saiba o que é infertilidade secundária



Recentemente, a atriz e modelo Débora Secco, 43 anos, revelou estar com dificuldades para engravidar de seu segundo filho. A atriz é mãe de Maria Flor, 7 anos, e contou que ela e o marido Hugo Moura estão tentando, sem sucesso, uma nova gestação: “Dois anos sem remédio, mas a criança não vem”, lamentou a artista.


O desabafo de Débora chamou atenção para um assunto pouco discutido: a infertilidade secundária. O termo foi cunhado para identificar casais que já tiveram um ou mais filhos e têm dificuldade para conceber novamente após tentar por mais de um ano.


De acordo com um levantamento da Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 180 milhões de casais residentes em países em desenvolvimento sofrem de infertilidade primária ou secundária. A Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia estima que cerca de 50% das tentantes levam de 18 a 59 meses para engravidar pela segunda vez, 20% delas demoram mais de 60 meses para gestar, e 30% precisam de menos de 18 meses.


O Metrópoles conversou com o ginecologista e obstetra Carlos Moraes, dos hospitais Albert Einstein, São Luiz e Pro Matre, em São Paulo, para entender quais são as causas, como é feito o diagnóstico e os possíveis tratamentos para esse tipo de infertilidade.


Possíveis causas


Moraes explica que problemas de fertilidade podem acontecer tanto no homem quanto na mulher, e o fato de qualquer um dos dois pais já ter tido filhos não significa que será capaz de conceber novamente.


Na mulher, a dificuldade de engravidar pode estar relacionada a problemas nas tubas uterinas causados por infecções, à endometriose, presença de miomas, disfunções hormonais ou fatores associados à idade — quanto mais velha for a mulher, menor a quantidade e qualidade de seus óvulos.


Nos homens, algumas explicações para a dificuldade podem ser alterações no espermograma, processos infecciosos, disfunções hormonais ou até mesmo varicocele, que é a dilatação anormal das veias testiculares, quadro que geralmente aparece após esforço físico.


Outras questões como o estilo de vida do casal, hábitos alimentares ruins, obesidade, consumo de álcool, tabagismo e o uso de drogas também podem dificultar a concepção.


Diagnóstico e tratamento


Se o casal tenta há mais de um ano conceber novamente sem sucesso, deve procurar um especialista para identificar as causas da dificuldade e traçar um plano de tratamento.


A resolução do problema depende do diagnóstico. Em casos de endometriose ou miomas, por exemplo, o especialista esclarece que o tratamento recomendado pode ser cirúrgico. Se o a tentante estiver com obstrução tubária, a solução indicada pode ser fertilização in vitro.


Nos homens, infecções no aparelho reprodutor que reduzem a quantidade e a qualidade dos espermatozoides no sêmen podem ser tratados com o uso de antibióticos. Se o paciente sofrer de uma disfunção hormonal, tratamentos de reposição hormonal são uma alternativa. Caso o problema seja a varicocele, a cirurgia costuma ser a solução.


Fonte: Metrópoles

3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page