Dificuldade para dormir? Saiba como exercícios físicos podem ajudar


 
 

A prática de exercícios físicos é uma ótima maneira de cuidar da saúde física e mental e também contribui para conseguir uma noite de sono reparadora.


Uma estudo feito por pesquisadores do Departamento do Sono do Howard County General Hospital, nos Estados Unidos, mostra que as pessoas que praticam pelo menos 30 minutos de exercícios físicos aeróbicos moderados conseguem notar diferenças na qualidade do sono ainda no mesmo dia.


“Temos evidências sólidas de que o exercício, de fato, ajuda você a adormecer mais rapidamente e melhora a qualidade do sono”, afirmou a diretora médica do Johns Hopkins Center for Sleep, Charlene Gamaldo, ao portal da Hopkins Medicine.

O exercício aeróbico moderado aumenta o sono de ondas lentas, conhecido como sono profundo, necessário para a restauração física. As atividades físicas também ajudam a estabilizar o humor, garantem bem-estar e esvaziam a mente, de acordo com a médica.


O cardiologista Rodrigo Pedrosa, especialista em sono, afirma que a atividade física regular afeta positivamente distúrbios do sono como a apneia obstrutiva. Isso se dá por meio da perda de peso e do aumento do tônus muscular das vias aéreas superiores.


Melhor horário para se exercitar


Existe um debate sobre qual é o melhor momento para se exercitar. Especialistas em sono indicam que as atividades físicas de alta intensidade devem ser evitadas nas três horas que antecedem o horário programado para deitar.


Os exercícios aeróbicos fazem com que o corpo libere endorfina, hormônio que pode manter algumas pessoas acordadas. O intervalo antes de dormir é importante para baixar os níveis de endorfina e dar tempo para o cérebro relaxar.

Outro fator que pode dificultar o sono nas horas seguintes à prática esportiva é a elevação da temperatura corporal. “O efeito do exercício em algumas pessoas é como tomar um banho quente para acordar”, explicou a médica Charlene Gramaldo.


Segundo ela, a temperatura diminui no intervalo entre 60 e 90 minutos pós-atividades físicas.


Fonte: Metrópoles

3 visualizações0 comentário