Dia dos Namorados: conheça os benefícios da vida sexual à saúde



Este ano o dia dos namorados será diferentes dos outros, devido a pandemia do novo coronavírus, que impõe a necessidade de isolamento social, dificultando os passeios, viagens, jantares em restaurantes, sessões de cinema e diversas outras programações. Mas como fica a vida sexual nesta história?


É verdade que muitos namorados passaram a morar praticamente juntos. Alguns para não pôr os familiares em risco, especialmente aqueles com alguma comorbidade, e outros só por não aguenta ficar longe do "mozão", mas é provável que boa parte dos namorados não consiga se ver nesta data.


Por isso, o Folha Vitória conversou com a sexóloga e psicóloga Marcelle Paganini para entender melhor como o sexo (ou a ausência dele) podem interferir na saúde dos indivíduos. 

"O sexo é definitivamente uma necessidade fisiológica do ser humano adulto, então ele tem um papel importantíssimo na saúde emocional. Gosto de ressaltar ainda que, como necessidade fisiológica, o sexo é comparável a comer, beber água e respirar. Por isso, deve ser uma área bem cuidada e não ser tratada como playground, que só se faz quando tem tempo ou quando se 'está com cabeça' para a prática", adverte Paganini.


Segundo ela, o sexo ajuda a aliviar o estresse e as tensões porque quando ocorre o orgasmo, são liberadas milhares de sinapses nervosas (região entre os neurônios) ao mesmo tempo, o que se configura como um verdadeiro "choque do bem", que provoca relaxamento profundo em todas as áreas do corpo.


"Outra função importantíssima do sexo é na manutenção da autoestima. Quando se está em atividade sexual, o ser humano se sente desejado e pertencente, o que é uma das nossas necessidades", ressalta Marcelle, Além disso, a prática sexual também melhora o sono, previne doenças (quando feito de forma segura), ajuda a estabelecer e manter a intimidade e tem papel fundamental na autopercepção corporal e no autoconhecimento.


Já que o sexo tem tantas vantagens, sua abstinência pode ter efeitos negativos no corpo humano. "Entre os principais malefícios da ausência de sexo podemos enumerar o aumento do estresse, da irritabilidade e prejuízos na concentração. Por isso é importante cuidar dessa área, do ponto de vista da saúde e buscar uma frequência interessante. Lembrando sempre que não tem que ser algo 'por fazer', mas natural", conclui a especialista.


Fonte: Folha Vitória

12 visualizações

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Instagram