DF: secretária de Esporte propõe data para reabertura de parques e academia



Uma das mais novas integrantes do primeiro escalão do Governo do Distrito Federal, a secretária de Esporte, Celina Leão, tem um grande desafio: comandar uma pasta de estímulo às atividades físicas durante a pandemia do novo coronavírus. A primeira iniciativa da nova integrante do Palácio do Buriti foi propor ao governador Ibaneis Rocha (MDB) um cronograma com datas para a reabertura de parques e também de academias. Ela defende, ainda, o retorno dos treinos de futebol e outros esportes, sem público, a fim de evitar lesões em atletas.


Durante entrevista ao Metrópoles, a deputada federal licenciada afirmou que, aos poucos, e com todo o cuidado que o tema requer, as atividades precisam ser retomadas, inclusive como aliadas na prevenção à Covid-19. Para isso, recentemente, ela ajudou na edição de um decreto incluindo todos os profissionais do segmento na área de saúde, desde que devidamente credenciados pela Confederação Regional de Educação Física.


Atleta de futevôlei por mais de 20 anos, Celina disse que trata do assunto tendo como base a constatação científica de que a prática esportiva reduz consideravelmente os quadros graves de comorbidades, como hipertensão e diabetes. Além disso, ressalta que melhora a imunidade e também que a ociosidade de atletas durante os 60 dias de quarentena pode resultar em lesões a partir da retomada dos treinos.

“Quando olhamos para o setor, percebemos que já são 17 mil desempregados. Quem não perdeu o emprego está com o contrato suspenso, sem receber. Mas é claro que tem a questão da saúde coletiva, que agora é o mais importante. Por isso, tenho defendido a reabertura gradual para as atividades esportivas, até por uma questão de necessidade”, disse a secretária.

Segundo ela, a prioridade – em fase avançada de negociação – seria a reabertura dos parques públicos e ecológicos, onde a população pode realizar exercícios, a princípio, individuais, como corrida, patins e caminhadas. “Apresentamos uma sugestão de decreto ao governador para permitir o uso desses espaços. Veja bem: uma pessoa com costume de práticas de esporte, mas que fica parada por dois meses – o tempo da quarentena –, deixa de ser saudável e vai para o sedentarismo. Isso significa que o quadro de saúde dela começa a requerer cuidados”, explicou.

Voluntariado e futebol

Simultaneamente à reabertura desses espaços, a Secretaria de Esporte redige um edital de chamamento público para profissionais de educação física que queiram participar voluntariamente de projeto nos parques comunitários. A ideia, disse Celina, é que professores orientem os cidadãos que frequentam esses locais quanto à realização correta da atividade esportiva e também sobre saúde e higiene, como no compartilhamento de equipamentos de ginástica.

Se exercitar é muito importante para a saúde das pessoas, que estão malhando como podem. Eu acredito que vamos liberar os parques antes de liberar as academias CELINA LEÃO, SECRETÁRIA DE ESPORTE DO DF

Para que essa retomada ocorra, a nova secretária defende que o segmento esportivo seja desmembrado por áreas de atuação. A titular da pasta também pleiteia que os clubes esportivos, em especial os de futebol, sejam autorizados a retomar os treinos, mas desde que sem a presença de público e também com um rigoroso protocolo de segurança.


“Sentimos a necessidade de atenção aos clubes locais neste momento, tantos os masculinos quanto os femininos. Para você ter ideia, temos aqui no Distrito Federal um time feminino que está na primeira divisão do futebol, mas está parado. Um atleta de alta performance ocioso precisa de tempo para se readaptar aos treinos”, registra. “Mas é a tal coisa: se a gente for permitir treinos de times nacionais aqui, há de se permitir os que integram o Candangão. Então, a gente tem que criar a mesma expectativa nos atletas, independentemente de onde atuem”, afirmou.


Cronograma

Celina pondera que, embora tenha dado todas as informações de retaguarda para embasar o Palácio do Buriti, a decisão de autorizar as atividades é exclusiva do governador Ibaneis Rocha. “Vamos ter uma reunião para saber o que a gente tem condição de retomar. Todo mundo respira um pouco de esporte, seja como torcedor, seja como praticante de qualquer atividade física. A retomada das atividades é fundamental, mas temos de analisar os riscos.”


Para a secretária, o ideal é que o cronograma com a reabertura das academias comece 15 dias após a retomada das atividades de bares e restaurantes, mas desde que todas se comprometam a instituir uma nova realidade interna, como distanciamento de equipamentos de musculação e aeróbicos, limite de alunos por unidade e higienização constante do local, além do uso obrigatório de máscaras, conforme já prevê o decreto governamental que está em vigor.


“A decisão final, obviamente, é do governador. Mas ele tem sido muito sensível sobre o assunto. O governador tem tomado as decisões acertadas, desde o início da pandemia, e me disse que só terá uma definição a partir da análise da curva de contaminação da Covid-19 após a retomada das atividades recentes, como o comércio de rua. Apenas com essa segurança, poderemos confirmar esse cronograma sugerido a ele”, finalizou.

0 visualização

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Facebook
  • Instagram