top of page

Demência: 5 sinais de alerta que nunca devem ser ignorados



Conforme envelhecemos, é comum esquecer pequenos fatos da rotina. Porém, quando o problema se torna recorrente e se junta a outros sintomas, é importante ficar atento para o diagnóstico precoce de demência.


De acordo com a neurologista Ingrid Faber, de Brasília, normalmente, a primeira pessoa a notar sintomas relacionados à demência não é o próprio paciente, mas sim alguém próximo.

“Sempre que o idoso for a uma consulta neurológica ou com algum outro médico especialista, é interessante que vá um acompanhante que tenha convívio com esse paciente — muitas vezes, ele pode trazer informações valiosas”, destaca a neurologista.

No entanto, existem alguns sinais que podem ajudar a identificar a doença e servem de alerta aos familiares que convivem com idosos. Confira:


Esquecimento


Um dos sintomas que pode levantar a suspeita de demência é o esquecimento de fatos recentes de uma maneira fora do habitual, como esquecer que foi a determinado local ou que agendou um compromisso.


Ingrid destaca que o sinal acende um alerta quando a pessoa se lembrava anteriormente e, de repente, passou a não fazê-lo.


Dificuldade em executar tarefas do dia a dia


Tarefas mais complexas do dia a dia, com múltiplas etapas, também se tornam um desafio. Um exemplo é ir ao mercado, comprar uma série de itens, dar o dinheiro da forma correta, receber o troco e guardar o recibo.


Mudanças comportamentais


Mudanças no comportamento também devem ser monitoradas de perto. “Por exemplo, uma pessoa que tinha um perfil mais reservado e começa a fazer muitas brincadeiras, piadas, muitas vezes em momentos inadequados. Ou também pode acontecer o contrário, de pessoas muito comunicativas que passam a ser mais apáticas”, diz a neurologista.


Dificuldades de localização


Alguns pacientes se perdem em locais conhecidos, ou esquecem o trajeto que é feito de carro todos os dias. Não conseguir se localizar em ambientes maiores, como shoppings e supermercados, também pode indicar demência quando nunca foi um problema antes.


Transtornos na fala


Ingrid explica que os sintomas da fala na demência não costumam acontecer de maneira precoce, mas em algumas situações mais raras, podem aparecer.

“O paciente pode apresentar dificuldade em falar frases mais completas e, assim, fica com um vocabulário de palavras limitadas. Não conseguir dizer o nome de alguns objetos também é um exemplo do problema”, pontua Ingrid.

Fonte: Metrópoles

2 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page