De volta ao home office: rotina de higienização é importante para evitar contágio



No momento mais crítico da pandemia no país, inclusive no Espírito Santo, muitos que voltaram a trabalhar presencialmente tiveram que, novamente, migrar para o home office. Ao mesmo tempo, escolas deixam de ter aulas presenciais e as crianças, também, passam a ficar em casa.


Com mais pessoas em casa, é necessário ter atenção extra aos cuidados com a higiene. “Toda superfície que tem contato frequente com mãos de várias pessoas deve passar por higienização”, alerta a infectologista Ana Carolina D'Ettorres.


A limpeza em casa pode ser feita com água e sabão, álcool 70 ou água sanitária. Segundo Ana Carolina, é preciso manter as superfícies limpas por causa do risco de levar as mãos sujas aos olhos, boca e nariz e se contaminar. “O risco é baixo, mas existe. Essa rotina de higienização é importante, sim”.


O próprio computador usado no trabalho deve ser limpo regularmente. A especialista ressalta que é bom manter uma rotina diária de higienização do equipamento. “O risco é menor se o computador for usado por apenas uma pessoa, mas ainda assim é prudente manter a limpeza sempre em dia”.


As compras de comida por delivery ocorrem com mais frequência com a família toda em casa, por isso é imprescindível reforçar os cuidados com tudo aquilo que vier de fora. “Como você vai manipular o alimento e levar à boca de forma desprotegida, o ideal é trocar de vasilha e usar um recipiente limpo da sua casa”, orienta a infectologista.


Caso precise sair para resolver algo, evite entrar com os sapatos sujos dentro de casa. “Limpar os sapatos ao chegar em casa é uma boa rotina, mesmo que os sapatos não tenham mostrado um alto risco de contaminação para a covid. Higienize com água e sabão ou álcool”.


Os cuidados essenciais para evitar a propagação do novo coronavírus devem ser reforçados neste momento. Evite aglomeração, mantenha o distanciamento social, continue usando máscara, procure não circular desnecessariamente ou ter contato com pessoas que não fazem parte do seu núcleo familiar. “Saia de casa somente quando realmente for preciso”, frisou a médica.


Fonte: Folha Vitória

4 visualizações0 comentário