Dados de longo prazo sugerem “cura funcional” no câncer avançado

Os dados de sobrevida em longo prazo de alguns dos ensaios clínicos iniciais com o inibidor do ponto de checkpoint imunológico nivolumabe mostram que um percentual de pacientes com câncer avançado está vivendo por anos.

Os resultados de um estudo inicial de fase 1 publicado on-line pelo periódico JAMA Oncology em 25 de julho mostram uma “cauda longa” de sobrevida global, com um achatamento após três anos. A sobrevida global em cinco anos atingiu 34% em pacientes com melanoma, 28% naqueles com carcinoma de células renais e 16% em pacientes com câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC).Podemos encarar isto como uma cura funcional pelo menos. Dra. Suzanne Topalian

A primeira autora, Dra. Suzanne L. Topalian, médica do Sidney Kimmel Comprehensive Cancer Center, Johns Hopkins Bloomberg–Kimmel Institute for Cancer Immunotherapy, nos Estados Unidos discutiu os resultados em uma entrevista no site do JAMA Oncology.

Embora falar de uma cura possa ser prematuro, esses resultados, em conjunto com outros, mostram que “alguns pacientes podem viver por anos, e podemos encarar isto como uma cura funcional pelo menos”, comentou a médica.

A Dra. Suzanne acrescentou que outros inibidores de checkpoint imunológico têm mecanismos de ação ligeiramente diferentes – alguns são contra o ligante de morte programada 1 (PD-L1, sigla do inglês,programmed death ligand 1) e alguns são medicamentos anti-PD-1.

No entanto, ela esperaria que “os resultados que estamos discutindo hoje pudessem ser generalizáveis para toda a classe de medicamentos”.

Em um editorial que acompanha o estudo, o Dr. Stefan Zimmermann e a Dra. Solange Peters, Ph.D., ambos médicos do Centre Hospitalier Universitaire Vaudois, na Suíça, disseram que colocar os resultados em contexto com os resultados obtidos antes da introdução do nivolumabe ressalta sua importância.

“Uma comparação com os controles históricos de 2008 apenas destaca a magnitude do ganho de sobrevida e a durabilidade do efeito do tratamento”, escreveram.

“A disponibilidade de estratégias de bloqueio da PD-1 terá inexoravelmente curvas de sobrevida modificadas em todos os ensaios clínicos iniciados após 2015 para múltiplos tumores sólidos, um fato que precisa ser considerado quando se analisa a sobrevida.”

Um dos primeiros ensaios do nivolumabe

Esses últimos resultados vêm de um estudo de fase 1 com 270 pacientes com neoplasias avançadas ou recorrentes (conhecidas como MDX1106-03 ou CA209-003), que foi o primeiro estudo multidose do nivolumabe.

Fonte: Medscape

#funcional #dados #câncer #inovação #cura

3 visualizações

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Facebook
  • Instagram