Cuidado com a saúde mental é essencial para manter uma vida saudável

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS) a definição de saúde vai além da ausência de doenças. Em outras palavras, para uma pessoa ser considerada saudável ela deve usufruir de um completo bem-estar físico, mental e social. É a partir dessa conceituação que as discussões sobre saúde mental têm sido colocadas em pauta com maior freqüência, de modo que o conhecimento de fatores que podem provocar o desequilíbrio emocional e psicológico, assim como seus cuidados e tratamentos específicos, permitem a manutenção de estilos de vida mais saudáveis.

Por muito tempo o cuidado com a saúde mental esteve envolto por sentimentos de vergonha ou apreensão, atrelados a um estigma social em relação aos transtornos mentais. Infelizmente, o preconceito sobre o assunto acabava por influenciar o isolamento do indivíduo e impedia que ele conseguisse dar passos importantes para a retomada de uma vida harmoniosa no âmbito profissional, familiar e social. A partir da constatação do aumento dos casos de distúrbios psicológicos em todo mundo nos últimos anos, novas medidas para as políticas de conscientização sobre a saúde mental foram destacadas, assim como a maior divulgação dos meios de prevenção e tratamentos.

Os transtornos mentais refletem a condição de uma saúde mental em desequilíbrio. Há evidências de fatores genéticos específicos que podem contribuir para a instabilidade no funcionamento químico no cérebro, comumente associadas a quadros de esquizofrenia, bipolaridade, demência, autismo, entre outros. Entretanto, há inúmeros fatores não hereditários, isto é; socioeconômicas e ambientais, que podem colocar em risco a saúde mental dos indivíduos, entre eles as mudanças sociais ou familiares repentinas, condições de trabalho estressantes, discriminação de gênero, estilos de vida pouco saudáveis, violência e luto são alguns exemplos.

Estima-se que mais de 300 milhões de pessoas sofram de depressão em todo o mundo, uma distúrbio da saúde mental que causa flutuações intensas e recorrentes de humor e sentimento de desesperança. Quando não assistida por um profissional, a doença pode causar à pessoa afetada um grande prolongamento de sofrimento, desmotivação e sentimento de tristeza constante. O transtorno de ansiedade, por sua vez, se manifesta de formas variadas, podendo durar pela vida inteira. De forma geral, a pessoa ansiosa alimenta uma preocupação exagerada com os eventos da vida cotidiana, sente palpitações, tremores e sudorese excessiva, como se estivesse em situação de perigo, mesmo quando não há motivo aparente. Os transtornos compulsivos também são evidenciados nesse panorama, e remetem aos comportamentos repetitivos ou atos mentais em que uma pessoa sente necessidade de executar em resposta a uma situação. Isto pode ser visível na ingestão compulsiva de alimentos gordurosos e açúcares, no desejo de limpeza excessiva, na verificação repetitiva das coisas, na ordenação de objetos de maneira muito específica, entre outros casos.

Fonte: G1

#Janeirobranco #saude #saúdemental

4 visualizações

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Instagram