Crianças podem ficar com sequela cardíaca após Covid, diz pesquisa


 
 

Um estudo feito por pesquisadores do Instituto da Criança e do Adolescente (ICr) do Hospital das Clínicas de São Paulo mostra que os pacientes da Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P) podem apresentar alterações no coração seis meses após a alta hospitalar.


A doença, que é relacionada à Covid, se caracteriza por uma inflamação grave no organismo de crianças provocada pela reação do sistema imunológico à doença. Quando ocorre sem sintomas, é mais difícil identificar o problema, o que pode levar os pacientes a um risco aumentado de infarto e insuficiência cardíaca no futuro.


O estudo será publicado na revista científica Microcirculation, de acordo com reportagem da Folha de S. Paulo.


A SIM-P afeta uma a cada 3 mil crianças e jovens com menos de 21 anos que são diagnosticados com Covid-19.


Fonte: Metrópoles

11 visualizações0 comentário