top of page

Covid: veja como estão as pesquisas para vacina de crianças até 5 anos


 
 

Desde 16 de janeiro, a vacina contra a Covid-19 é aplicada, em dose pediátrica, nas crianças entre 5 e 11 anos no Brasil. Porém, para a faixa etária abaixo dessa, que contempla bebês e crianças que ainda não completaram 5 anos, a espera pelas vacinas deve demorar alguns meses.


De acordo com a plataforma Clinicaltrials.gov, que reúne informações sobre todos os estudos clínicos sendo realizados no mundo, há pelo menos 13 pesquisas em andamento que envolvem vacinas para bebês e crianças com mais de 6 meses de idade.


Pelo menos seis países já estão vacinando crianças com menos de 5 anos. Em Cuba, o imunizante Soberana está sendo aplicado em pessoas com mais de 2 anos – o governo local aposta, desde setembro de 2021, na vacinação desse público para reabrir as escolas.


China, Chile, Argentina, Índia e Emirados Árabes Unidos estão usando a Coronavac para as crianças a partir dos 3 anos. Um estudo divulgado pelo Butantan em janeiro mostra que não houve relatos de efeitos adversos graves entre as 4 mil crianças entre 6 e 35 meses de idade que participaram da pesquisa.


A Pfizer, principal fornecedora de vacinas pediátricas contra a Covid-19 até o momento, anunciou, em dezembro de 2021, que duas doses de sua vacina para crianças entre 6 meses e 2 anos produzem resposta imune semelhante à observada em jovens entre 16 e 25 anos.


Porém, na faixa etária entre 2 e 4 anos, a resposta ficou abaixo do esperado – o estudo continua testando uma terceira dose para o público, na esperança de melhorar a eficácia do imunizante. Ainda assim, a Pfizer entrou com pedido de uso emergencial nos Estados Unidos, e aguarda autorização para começar a distribuir as vacinas.


A Moderna, a segunda fabricante com mais vacinas contra a Covid-19 aplicadas na população norte-americana até agora, pretende acabar o ensaio clínico com crianças entre 2 e 5 anos em março e pedir, no mês seguinte, a autorização de aplicação às autoridades regulatórias americanas e canadenses.

Situação no Brasil


No Brasil, a Coronavac foi aprovada pela Anvisa para crianças com mais de 6 anos no final de janeiro. O Instituto Butantan, responsável pela fabricação da vacina em território nacional, deve enviar à Anvisa nas próximas semanas mais dados sobre a faixa etária de 3 a 5 anos para ampliar a quantidade de pessoas a serem imunizadas pela fórmula.


Ainda não houve pedido da Pfizer para menores de 5 anos – as outras autorizações pleiteadas pela farmacêutica foram feitas após a aprovação pelo Centro de Controle e Prevenções de Doenças (CDC), dos Estados Unidos.


Leite materno



Fonte: Metrópoles

8 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page