Consumir vinho traz benefícios para a saúde e bem-estar durante quarentena



O isolamento social por conta do novo coronavírus, que faz as pessoas permanecerem em casa, e o clima mais ameno do outono ajudam a explicar o aumento da demanda por vinhos no Brasil nas últimas semanas.


Mas afinal, o vinho faz bem para a saúde?


Segundo o nutrólogo Márcio Bomtempo, autor do livro “A Saúde da Água para o Vinho”, tomar uma taça da bebida todos os dias ajuda a ter uma vida mais saudável.

É necessário que o consumo seja constante e sempre moderado para que os efeitos positivos sejam observados.


“O álcool do vinho, que fica em torno de 12%, é digestivo. Por isso, a bebida passa a ter o efeito protetor celular do cérebro e da mucosa gástrica”, explica.


Recentemente, em uma entrevista ao podcast Wineverso, Bomtempo afirmou que o vinho é um modulador hormonal e auxilia o organismo a controlar a hipófise e os nervos transmissores, principalmente a serotonina, o hormônio do bom humor.


“O vinho eleva o nível de serotonina enquanto está bebendo”, diz.


No entanto, o especialista alerta que é preciso ficar atento ao consumo exagerado. “A partir de certa quantidade, o álcool começa a reduzir os efeitos benéficos do vinho. O excesso é prejudicial”, comenta.


Consumo diário


Bomtempo afirma que habitantes de muitos países, como Itália, Espanha, França e Portugal, têm o hábito do consumo diário da bebida, mas em pequena quantidade. E isso está cada vez mais disseminado no Brasil.

Estes países, segundo o profissional, também apresentam um maior controle do índice de obesidade da população.


Assim, o vinho e alimentação balanceada ajudam na perda de peso, claro que sempre com o acompanhamento de um profissional.


O especialista afirma que a parte calórica do vinho depende do que é servido de acompanhamento da bebida.


“Geralmente é muito queijo, alimentos fritos, pão. Muitas vezes atribuem ganho de peso ao vinho, mas não é. O balanço calórico precisa ser feito”, afirma.


Além de todos os benefícios para a saúde, o vinho é um grande aliado na questão hormonal e na qualidade de vida do consumidor.


O hábito de reunir amigos, mesmo que de forma online em tempos de quarentena, ajuda no humor e bem estar de quem consome.


Isso pode até auxiliar a diminuir a ansiedade no momento desafiador que a população brasileira está encarando.


Nessa toada de aumento de consumo da bebida, a Wine, clube e e-commerce de vinhos, registrou aumento de 40% no número de pedidos na comparação entre a primeira e a segunda quinzena de março, quando as medidas de isolamento social iniciaram nos estados.


Fonte: Infomoney

6 visualizações0 comentário