Conheça os benefícios de esportes olímpicos para a saúde


O treinamento dos atletas que participam dos Jogos Olímpicos é de alto rendimento. Os esforços empenhados nas provas são considerados, por vezes, o limite da força humana nas mais diversas modalidades. No entanto, pessoas comuns também podem se beneficiar da prática de esportes como natação, corrida, vôlei, ciclismo, surf, skate, entre outros, desde que seja feita com moderação.


Especialistas consultados pela CNN ajudam a elencar os diversos benefícios das atividades físicas, que incluem melhorias no condicionamento físico, a redução da pressão sanguínea, além da potencialização da capacidade respiratória.


Natação reforça o condicionamento físico


O professor e preparador físico Marcio Atalla explica que a natação é um dos esportes mais completos no que diz respeito ao desenvolvimento da força muscular. “Quando você nada, tem que contrair abdômen, bater perna, girar os braços, então acaba trabalhando a musculatura do corpo inteiro”, disse.


Segundo ele, a prática pode trazer benefícios para a condição cardiorrespiratória, ou seja, melhorar o condicionamento físico. “A natação é importante principalmente para crianças e adolescentes por várias razões. Primeiro, é uma atividade física que está relacionada com sobrevivência, depois que você desenvolve algumas habilidades. Além disso, são muitos os ganhos motores da natação”, disse.


Segundo Atalla, a atividade é recomendada especialmente para pessoas que estão acima do peso. “Quem tem excesso de peso acaba cansando mais rápido, atividades como basquete ou corrida sobrecarregam as articulações. Fazer uma atividade na água é bacana pela diminuição do impacto das articulações. Para quem tem excesso de peso, é muito bom”, afirmou.


As vantagens cognitivas do vôlei


Uma atividade ágil, intensa e de muita concentração, o vôlei traz dois grandes benefícios para as saúdes física e mental. Segundo Atalla, o esporte fornece ganhos para as pernas, devido aos saltos e à grande movimentação dentro das quadras.


“É uma atividade física na qual você ganha massa muscular nas pernas, principalmente se praticar na areia, que é onde há uma sobrecarga maior nos membros inferiores”, disse.


O preparador físico acrescenta que o vôlei exige reações rápidas diante de situações que não são programadas, o que favorece o desenvolvimento da concentração e da aprendizagem. “Você não sabe exatamente como o saque vem ou o que é feito. Tem que lidar com o toque no bloqueio e outras situações inesperadas. Esse tipo de atividade física traz um benefício adicional para o nosso cérebro”, afirmou.


Corrida facilita a perda de peso


Corridas, saltos e lançamentos fazem parte das atividades da modalidade atletismo dos Jogos Olímpicos. Como atividade cotidiana, as caminhadas e corridas são um bom começo, segundo os especialistas.


Segundo Marcio Atalla, a caminhada é um exercício com menos intensidade e impacto que a corrida. “Não precisa começar a correr longas distâncias, alterne entre correr e caminhar. Além de condicionar a parte cardiovascular, você também prepara aos poucos a musculatura e articulação para as exigências da corrida”, afirmou.


O especialista explica que a corrida pode trazer ganhos cardiovasculares, além de reduzir o peso rapidamente, devido ao alto gasto calórico da atividade aeróbica.


Skate estimula a coordenação motora


O skate fez sua estreia como modalidade nas Olimpíadas 2020. Para o médico Ricardo Eid, especialista em Medicina do Esporte e Exercício do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo, o reconhecimento da atividade como esporte deverá inspirar iniciantes.


Segundo os especialistas, as principais vantagens do skate são o desenvolvimento do equilíbrio, o aprimoramento da coordenação motora e da consciência corporal.


"Para fazer uma manobra a pessoa precisa planejar, visualizar o traçado e antecipar o que vai fazer a seguir. É um trabalho de equilíbrio associado à leitura do ambiente. Para conseguir desempenhar adequadamente, é preciso estar com a musculatura desenvolvida. É necessário fazer trabalhos complementares para propiciar esses movimentos", afirmou Ricardo.


"O skate melhora sua capacidade cardiorrespiratória, há um ganho de força nos membros inferiores, devido ao apoio e equilíbrio nas pernas", complementou Atalla.


Ciclismo tem menos impacto para articulações


De acordo com os especialistas, o ciclismo é uma atividade de menor impacto quando comparada a outras modalidades, como corrida ou vôlei. Segundo eles, pedalar pode ser ideal para quem está acima do peso.


"O ciclismo tem ótimo ganho de massa muscular nas pernas. É uma atividade com ganho cardiorrespiratório e que preserva as articulações pela falta de impacto. Para quem está fora de forma, pode ser uma ótima atividade física para ganhar condicionamento e fortalecer os membros inferiores antes de passar para uma corrida, por exemplo", disse Atalla.


De acordo com o preparador físico, o ciclismo pode ser praticado até cinco vezes por semana. A orientação de um especialista poderá indicar a necessidade de treinos mais curtos ou mais longos e a intensidade da atividade, de acordo com o perfil de cada indivíduo.


Os cuidados com o "futebol de fim de semana"


Segundo Atalla, o futebol é um esporte de alta intensidade, que traz ganhos cardiovasculares, além de trabalhar a coordenação, o equilíbrio e a agilidade. No entanto, ele destaca que o futebol requer um preparo físico adequado para evitar lesões.


"O que acontece com o atleta de fim de semana, que só joga no sábado ou domingo, é que ele acaba ficando descondicionado pelo sedentarismo da semana. Então, ele tem uma musculatura que já não é tão preparada. Como o futebol é muito intenso, pode levar a um problema articular ou muscular", explicou.


"Por isso, o ideal para quem joga futebol no fim de semana é tentar, durante a semana, fazer alguns exercícios para fortalecer a musculatura e para melhorar a condição cardiorrespiratória", completou.


Outras modalidades


Bom, se até este ponto você ainda não se convenceu a começar alguma atividade física, ainda temos outras opções.


Segundo o endocrinologista Filippo Pedrinola, as diferentes modalidades de luta, como boxe, caratê, judô e a luta olímpica (wrestling), podem trazer benefícios para a saúde. "Os diversos tipos de lutas trazem benefícios comuns e trabalham todos os aspectos físicos do corpo, como flexibilidade, resistência, velocidade de reação, deslocamento e movimentação dos membros, além de coordenação, agilidade e ritmo", disse.


O especialista explica que a prática das lutas provoca a indução de hormônios pelo organismo, como a endorfina e a serotonina, que favorecem a sensação de bem-estar.


No tênis, que provoca grande gasto calórico, são trabalhadas as habilidades de concentração, agilidade, além da respiração e musculatura das pernas. No tênis de mesa, as características são semelhantes, exceto a grande movimentação dos membros inferiores.


Já o surfe engloba as habilidades da natação e inclui, ainda, ganho de equlíbrio e reforço na musculatura das pernas e do tronco.


Atividades de baixo impacto, o remo e a canoagem favorecem o ganho de força muscular, tanto nos braços quanto nas pernas, e possuem um alto gasto calórico. "O remo e a canoagem são modalidades a céu aberto, que expõem à luz solar, o que valoriza a vitamina D no organismo. Tem também o contato com a natureza que é essencial", disse Ricardo.


A importância da moderação


A prática moderada de exercícios físicos, independentemente da modalidade, ajuda a manter o controle de peso, o bom humor e ainda potencializa o sistema imunológico. O médico Ricardo Eid, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, recomenda que os iniciantes estabeleçam uma rotina de treino e não exerçam atividades intensas.


"Quando escolher sua modalidade, aproveite para realizar um check-up antes de iniciar uma rotina de treino. Depois de muito tempo sem a prática de atividade física, é importante verificar se está tudo certo com a saúde para evitar lesões", afirmou.


O especialista recomenda que as pessoas realizem treinos específicos a partir da orientação profissional. "Em idosos, por exemplo, deve-se considerar sempre os exercícios moderados, focados em grupos musculares de forma geral, não isoladas, como agachamentos, alongamentos e outros exercícios que ajudem a mobilidade articular e a flexibilidade. Assim, é possível evitar lesões e quedas", explicou.


Segundo o médico, pessoas com doenças crônicas, como diabetes e hipertensão e pacientes com câncer devem ter atenção redobrada em relação aos exercícios. "Hipertensos, por exemplo, precisam monitorar periodicamente a pressão e alinhar os medicamentos à rotina de atividades. Diabéticos devem ter atenção redobrada na dose de insulina antes de começar a treinar".


O médico Luciano Miller, ortopedista e cirurgião de coluna do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, afirma que é preciso fortalecer os músculos antes de começar a praticar atividades físicas mais intensas. "O importante é fazer musculação para fortalecer o músculo e o sistema osteomuscular e, com isso, conseguir fazer os exercícios sem lesão. É importante conhecer o seu corpo, principalmente quem está totalmente sedentário", disse.


O preparador físico Marcio Atalla destaca que o alongamento é fundamental antes do início de qualquer atividade física. "O alongamento deixa o músculo com uma força elástica maior e mais flexível. Isso faz com que a articulação tenha mais amplitude e que os movimentos sejam mais suaves. Quando você não faz isso, fica com musculatura contraída, o que acaba dificultando o movimento e favorece problemas musculares", alertou.


Fonte: CNN

6 visualizações0 comentário