top of page

Confira três sintomas de problemas cardíacos em pessoas jovens



Apesar de a maioria dos casos de problemas cardíacos acontecerem em pacientes idosos, jovens também podem sofrer com doenças do coração. O cardiômetro, da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), aponta que, no Brasil, uma pessoa morre a cada 90 segundos por quadros cardiovasculares.


Normalmente, os casos em jovens são explicados por problemas congênitos, como a cardiomiopatia hipertrófica, em que as paredes das duas câmaras inferiores do coração se tornam espessas e rígidas, ou a estenose aórtica, quando há um estreitamento da abertura da válvula aórtica que bloqueia o fluxo sanguíneo.


São problemas que não olham para a idade. Qualquer palpitação ou dor no peito deve ser investigada”, alerta o cardiologista Frederico Abreu, do Hospital Santa Lúcia, em Brasília.

O diagnóstico preciso depende da análise clínica com exames físicos e de imagem, mas, diante de uma avaliação médica bem feita, a pessoa jovem com problemas cardíacos pode ter uma vida próxima do normal, de acordo com o médico.


Especialistas apontam que a maior parte das doenças do coração que afetam indivíduos abaixo dos 40 anos apresentam sintomas inespecíficos. Abreu cita três sintomas que podem aparecer em pacientes jovens e precisam ser investigados. Confira:


Falta de ar durante exercícios


Ao executar uma atividade física, é normal sentir falta de ar e cansaço. No entanto, Abreu chama a atenção para o indivíduo que, com apenas 30 anos, fica sem fôlego com uma atividade simples, como subir um lance de escadas.


É o caso de pacientes com cardiomiopatia hipertrófica congênita. A doença é causada por uma mutação genética que, geralmente, se desenvolve em pessoas com idades de 20 a 40 anos. Durante a prática de exercícios físicos, a condição pode causar, além da falta de ar, dor no peito e palpitações.


Desmaio ou tontura


Embora o desmaio nem sempre esteja relacionado ao coração, a situação pode ser um sinal de fluxo sanguíneo reduzido que entra ou sai do órgão vital — é o que acontece com pacientes que sofrem com a síndrome vasovagal, por exemplo.


“Sabe aquela pessoa que reclama da pressão baixa ao levantar rápido demais? Pode ser que o problema dela seja esse. Vamos supor que esse mesmo indivíduo está sentado e ficou de pé rápido para atender ao celular do outro lado da sala, mas, no meio do caminho, ele desmaia. É o mau funcionamento da bomba cardíaca que faz faltar oxigênio no cérebro”, explica o cardiologista.


Ritmo ou batimento irregular


As palpitações cardíacas podem estar associadas à ansiedade ou estresse, mas também podem ser causadas pela arritmia, condição que faz o coração bater de maneira irregular. A condição é uma das responsáveis por casos de morte súbita, por exemplo.


Fonte: Metrópoles

7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page