top of page

Confira sinais precoces da demência e aprenda a evitar a doença



Com o envelhecimento da população, é cada vez mais comum o diagnóstico de demências. Segundo um estudo publicado no jornal do hospital Albert Einstein, depois dos 85 anos, 25% dos brasileiros terão alguma das condições que fazem parte da classe de doenças.


Pesquisas recentes mostram que manter o cérebro estimulado durante a vida pode ajudar a diminuir ou até evitar o impacto da doença — ler, tocar instrumentos e fazer exercícios, por exemplo, são algumas das atividades ligadas à diminuição do risco de demência.


Visitar os amigos e familiares, conversar e apostar em alimentos coloridos, como morangos, laranja, banana, maçãs e até beber vinho também já foram associados cientificamente à diminuição das chances de desenvolver a degeneração cognitiva.


Uma das maneiras mais importantes de diminuir a velocidade de desenvolvimento da doença é diagnosticá-la o quanto antes. As demências não têm cura, mas o tratamento pode controlar a evolução da degeneração.


O atendimento é multidisciplinar, e envolve psicoterapia, terapia ocupacional, atividades físicas, adaptação da dieta e diminuição do estresse. O tratamento pode utilizar medicamentos para lidar com o comportamento violento, agitação ou depressão em alguns pacientes.


Em entrevista ao jornal The Sun, o especialista Luca Rado, fundador de uma empresa de home care, lista sinais comuns que podem indicar o início de uma degeneração cognitiva. Confira:


Veja sinais iniciais da demência


1 – Perda de memória recente


Um dos sintomas mais comuns da demência é que o paciente tenha dificuldade para se lembrar de fatos que aconteceram há pouco tempo, como onde colocou suas chaves, ou o que comeu no café da manhã.

Se o problema for recorrente no idoso, é indicado procurar um médico especialista para verificar se a doença está se desenvolvendo.


2 – Mudança de humor repentina


A demência atua principalmente nas áreas do cérebro que regulam o julgamento e a autoconsciência, ou seja, como o paciente se enxerga e age. As mudanças repentinas de humor podem indicar o começo da degeneração cognitiva, assim como a apatia.


3 – Perda de interesse


Muitos dos pacientes com demência perdem o interesse por atividades que gostavam de fazer, uma vez que a doença afeta também a memória: eles nem se lembram dos próprios hobbies.


4 – Dificuldade para focar


Um dos sintomas mais comuns de demência é que o paciente se sinta desorientado, com dificuldade para se concentrar nas atividades do dia a dia — o sinal pode ser comum da idade, mas se acontece com frequência, pode ser sinal de degeneração cognitiva.


5 – Decisões precipitadas e estranhas


A doença também pode ser identificada quando o paciente toma decisões rápidas que não fazem sentido com a sua personalidade. Alguns exemplos são vender ou dar objetos de valor sentimental, ou usar roupas que não são adequadas para o clima.


6 – Se perder no caminho de casa


A demência também atua na parte do cérebro que lida com a memória e, por isso, o paciente pode esquecer caminhos que faz todos os dias e acabar parando em um lugar completamente diferente.


7 – Dificuldade para se comunicar


A degeneração cognitiva causada pela demência pode atrapalhar o paciente a falar, expressar os pontos de vista e escolher as palavras certas. Muitos se sentem confusos com as próprias emoções e não conseguem verbalizá-las.


Fonte: Metrópoles

9 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page