ConecteSUS libera certificado de vacinação para quem tomou vacinas diferentes


O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira (22) a liberação de emissão do certificado de vacinação contra a Covid-19 para quem tomou duas doses de farmacêuticas diferentes — a chamada intercambialidade. A emissão poderá ser realizada pelo aplicativo ConecteSUS.


No início de outubro, a pasta reconheceu que o sistema do app impedia a emissão do certificado, mas informou que buscaria uma solução para evitar essa limitação para os imunizados no esquema de intercambialidade.


O certificado de vacinação é um documento que a pessoa pode emitir para comprovar que concluiu o ciclo vacinal, seja por meio do recebimento de duas doses, ou da dose única — no caso do imunizante da Janssen.


Intercambialidade


Embora a principal orientação seja para que o esquema de vacinação deve completado com o mesmo imunizante, o Ministério da Saúde afirma que em situações de exceção, onde não for possível administrar a segunda dose com uma vacina do mesmo fabricante, poderá ser administrada uma de outro laboratório.


A segunda dose deverá ser administrada respeitando o intervalo adotado para o imunizante utilizado na primeira dose.


Para as gestantes que receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca/Fiocruz ou no puerpério (até 45 dias pós-parto), no momento de receber a segunda dose da vacina, deverá ser ofertada, preferencialmente, a Pfizer. Caso esse imunizante não esteja disponível na localidade, poderá ser utilizada a vacina Coronavac.

(*Com informações da Agência Brasil)


Fonte: CNN

4 visualizações0 comentário