top of page

Como manter o peso depois de parar com o Ozempic? Estudo revela



Uma das maiores questões em torno dos medicamentos que induzem rápida perda de peso, como Ozempic e Wegovy, é como não recuperar os quilos perdidos.


Alguns estudos sugerem que após interromper as injeções semanais, boa parte dos pacientes recupera dois terços do peso perdido após um ano. Mas pesquisadores da Universidade de Copenhagen, na Dinamarca, podem ter encontrado a solução.


De acordo com a pesquisa, publicada na revista científica Lancet, quando os pacientes combinam injeções de liraglutida com um programa de exercícios, eles mantêm a perda de peso muito melhor um ano depois de parar com a medicação.


A liraglutida é diferente do princípio por trás do Ozempic e do Wegovy, que é chamado de semaglutida. Ambos os medicamentos, no entanto, pertencem a classse dos agonistas do receptor do peptídeo-1 semelhante ao glucagon (GLP-1). Esses medicamentos funcionam imitando um hormônio natural do corpo que controla o açúcar no sangue e foram inicialmente projetados para tratar o diabetes.


“O nosso estudo mostra que as pessoas que se exercitam durante o tratamento não têm a mesma propensão para ganhar peso após o tratamento”, afirma o biomédico Simon Birk Kjær Jensen, da Universidade de Copenhagen, em um comunicado.


Estudo


O estudo envolveu 109 adultos obesos, divididos aleatoriamente em quatro grupos. Um grupo realizou um plano de perda de peso de um ano que incluía apenas injeções de liraglutida. Outro grupo recebeu liraglutida e exercícios moderados a vigorosos supervisionados durante duas horas por semana. Um terceiro grupo foi submetido apenas a exercícios supervisionados. E o último grupo não realizou nenhum plano específico de perda de peso.


Um ano após o final do estudo, os pesquisadores verificaram todos os participantes para ver como eles estavam controlando o peso. Aqueles que tomaram liraglutida recuperaram cerca de dois terços da perda de peso inicial. Aqueles que receberam apenas exercícios físicos tiveram melhor desempenho no longo prazo.


As descobertas revelam que, embora a liraglutida possa resultar em perdas de peso comparáveis ao exercício, o medicamento não é tão eficaz na manutenção da perda de peso como o exercício por si só, concluem os investigadores.


Os únicos participantes que apresentaram melhores resultados do que aqueles do grupo apenas de exercícios foram aqueles que foram submetidos a tratamentos combinados. Um número substancial de pacientes que combinaram liraglutida com exercício supervisionado conseguiram manter uma perda de peso de pelo menos 10% do seu peso inicial um ano após a interrupção do tratamento.


“A partir dos nossos dados, fica claro que aqueles que seguiram um regime de exercícios com ou sem tratamento com medicamentos para obesidade sentiram-se menos cansados e com mais energia. O mesmo não se aplicava àqueles que apenas recebiam tratamento médico. Na verdade, sentiam-se mais cansados e com menos energia”, afirma o pesquisador e biomédico Signe Sørensen Torekov. "O estudo quase me faz querer desaconselhar o tratamento médico sem aumento do exercício físico, especialmente se você não quiser tomar os medicamentos pelo resto da vida.”


Fonte: O Globo

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page