Com noivo infectado, indianos usam roupa de proteção para se casar



Um casal da cidade de Ratlam, na Índia, resolveu fazer sua cerimônia de casamento de acordo com os rituais hinduístas mesmo que o noivo, diagnosticado com Covid, precisasse usar roupas de proteção para evitar a disseminação da doença. A celebração aconteceu no domingo (25).


De acordo com a agência de notícias Ani, que cobre o sul da Ásia, o noivo soube que estava infectado com o coronavírus no dia 19 de abril.

Quando a polícia soube que haveria um casamento, agentes foram ao local para acabar com a festa. No entanto, para permitir que a celebração acontecesse, os policiais obrigaram os noivos e usar uma roupa de proteção de corpo inteiro com o intuito de supostamente não disseminar a doença.

Além do casal, outras três pessoas foram obrigadas a usar a roupa, que isola o corpo inteiro. Ratlam fica no estado de Madhya Pradesh, onde encontros sociais e religiosos foram restritos (pela regra, até 50 pessoas podem participar de uma festa de casamento). Situação na Índia O país vive uma alta de infecções. Há dias o país registra mais de 300 mil infecções diárias (a Índia tem 1,3 bilhão de habitantes). Familiares e profissionais de saúde usando EPI carregam corpos de vítimas da Covid-19 em um campo de cremação em Nova Délhi, em 27 de abril de 2021, durante a pandemia do novo coronavírus na Índia — Foto: Prakash Singh/AFP Nesta quarta-feira (28), foram notificadas 200 mil mortes causadas pela Covid-19 no país. Foram 3.293 óbitos nas últimas 24 horas, um novo recorde diário. Pelo 3º dia seguido a Índia foi a nação com mais vítimas da Covid-19 no mundo, à frente inclusive do Brasil, que nas últimas 24 horas registrou mais 3.120 mortes e ultrapassou os 395 mil óbitos.

A situação é crítica nos hospitais e crematórios do país, com falta de leitos, de remédios e de oxigênio para os doentes. Funerais em massa são feitos para dar conta do volume de corpos. Flexibilização, aglomerações e nova variante A disparada de casos e mortes ocorre após o governo indiano ter falado em "fase final da pandemia" em março e ter flexibilizado as medidas de combate à Covid-19.


Fonte: G1

10 visualizações0 comentário