Com 20% da população vacinada, Nova Zelândia diz que variante delta deixa sistema de saúde em apuros


A Nova Zelândia reconheceu neste domingo (22) que sua estratégia de "zero covid" pode não ser mais viável. Com apenas 20% da população totalmente vacinada, o governo neozelandês entende que o avanço da variante delta coloca seu "sistema de saúde em apuros".


A declaração foi feita pelo ministro encarregado da resposta à Covid-19, Chris Hipkins. Ele afirmou que, como a variante delta é mais transmissível, a busca pela eliminação total do vírus se torna mais difícil. "A escala do risco de contágio e a velocidade com a qual o vírus se espalha é algo que, mesmo com o melhor preparo do mundo, deixou o nosso sistema de saúde em apuros", disse a rede TVNZ.

A estratégia da Nova Zelândia contra a Covid-19, que resultou em apenas 26 mortes na população de cinco milhões de pessoas, se concentra na eliminação do vírus da comunidade por meio de rigorosos controles de fronteiras e confinamentos totais quando casos são detectados. Com o avanço da variante delta, o país planeja remanejar a estratégia. A delta "não se parece com nada que já enfrentamos antes nesta pandemia", admitiu Hipkins. "Muda tudo, significa que todo o nosso preparo existente é menos adequado e surgem grandes dúvidas sobre nossos planos de longo prazo", acrescentou o ministro. Hipkins informou que a Nova Zelândia registrou 21 novos casos em um foco de contágio que surgiu na terça-feira (17) em Auckland. O país, que acumula agora 71 casos ativos, estava há seis meses sem infecções locais.

Por conta dos novos casos, o governo determinou um confinamento nacional. Ritmo lento de vacinação A onda de novos casos na Nova Zelândia chamou a atenção para a campanha de vacinação no país, onde apenas uma em cada cinco pessoas está totalmente imunizada. A oposição do governo da Nova Zelândia criticou o ritmo lento da campanha.

"A complacência e incapacidade do governo de garantir e entregar a vacina nos deixou expostos, completamente vulneráveis à variante delta", reclamou Chris Bishop, porta-voz do opositor Partido Nacional.

O período de confinamento nacional, estabelecido em 17 de agosto, está previsto para se encerrar na terça-feira (24), mas o governo considera manter restrições em Auckland por um período maior.


Fonte: G1

4 visualizações0 comentário