Clínicas médicas continuam em funcionamento no DF; veja medidas tomadas para proteção dos pacientes

Ontem, (19/03), um decreto assinado pelo governador Ibaneis Rocha  determinou que o comércio de rua, que até então estava em funcionamento, deverá ficar fechado pelo menos até 5 de abril. A medida inclui igrejas, bares, restaurantes, lojas de conveniência e afins.

As clínicas e serviços laboratoriais, contudo, continuam em funcionamento. A medida visa não prejudicar pacientes que necessitam dos serviços de saúde e não podem deixar de comparecer às consultas.

Contudo, o período atual é de pandemia. Por isso, para maior proteção dos pacientes contra o contágio do coronavírus, as clínicas do DF têm tomado medidas rígidas de controle e higienização.

Exemplo disso é o Hospital das Clínicas de Ceilândia, que restringiu as visitas a pacientes gestantes ou com bebês recém-nascidos, e suspendeu as visitas a pacientes internados a partir de hoje (20/03), para evitar contaminação destes. Veja o comunicado:

Nota de esclarecimento do Hospital das Clínicas de Ceilândia – Foto: reprodução / Instagram

Clínicas sem procedimentos de internação ou quarentena de infectados, a exemplo do Centro Clínico Salutá, estão tomando medidas restritivas de triagem de pacientes com possíveis sintomas do Covid-19. Além disso, reforçam o processo de higienização e distribuição cuidadosa de pacientes por espaços, para evitar contato direto, mesmo para quem não possui sintomas. Veja abaixo:

Atendente distribuindo álcool em gel no Centro Clínico Salutá – Foto: reprodução / Instagram

Mais sobre o decreto

Além das clínicas e laboratórios, ficam abertos farmácias, supermercados e lojas de materiais de construção e produtos para casa atacadistas e varejistas, minimercados, mercearias e afins, padarias (exclusivamente para venda de produtos), açougues, peixarias, postos de combustíveis e operações de delivery.

Policiais poderão fechar as portas de templos que descumprirem a norma (clique aqui para ler o decreto na íntegra). Veja abaixo o que abre e o que fecha devido à medida desta quinta-feira e outras tomadas anteriormente.

O que funciona

  1. Venda de produtos alimentícios: continuam funcionando minimercados, mercearias e afins, padarias (exclusivamente para venda de produtos), açougues, peixarias e operações de delivery

  2. Serviços e produtos de saúde: farmácias, clínicas médicas e laboratórios ficam abertos.

  3. Postos de gasolina: sindicato enviou ofício para o governo solicitando alteração nos horários de funcionamento. Estão aguardando o retorno. Por enquanto, funcionam normalmente.

  4. Serviço de táxi e motoristas de aplicativo: a Portaria nº 21 da Secretaria de Mobilidade, publicada na quarta-feira, estabelece medidas de prevenção a serem adotadas por taxistas e motoristas de aplicativo, como a manutenção dos vidros abertos e a intensificação da higienização dos veículos.

  5. Distribuição do gás de cozinha: continua funcionando normalmente

  6. Clínica veterinárias: vão funcionar normalmente

O que fecha

  1. Bares, restaurantes e lojas de conveniência: fechados conforme decreto publicado nesta quinta-feira (19/3)

  2. Creches, escolas, universidades e faculdades, das redes de ensino pública e privada: o decreto desta quinta-feira ampliou a suspensão das aulas até 5 de abril

  3. Zoológico, parques ecológicos, recreativos, urbanos, vivenciais e afins: fechados até 5 de abril também

  4. Shopping centers, feiras populares e clubes recreativos: no caso dos shoppings centers, fica autorizado apenas o funcionamento de laboratórios, clínicas de saúde, farmácias e delivery

  5. Igrejas: deverão suspender todas as atividades, sob pena de uso da força policial. A Arquidiocese de Brasília informou que aguarda pronunciamento do arcebispo de Brasília, Dom Sérgio da Rocha, antes de anunciar a suspensão de missas. O Conselho de Pastores Evangélicos do Distrito Federal (Copev-DF) cumprirá a determinação de suspensão de atividades e orientará que cada templo faça o mesmo. O grupo Defensores do Axé informou que, desde domingo (15/3), todas as casas de matriz africana estão com as atividades canceladas.

  6. Boates e casas noturnas: fechadas até 5 de abril

  7. Agências de bancos públicos e privados: permanecerão fechadas também até 5 de abril

  8. Salões de beleza e barbearias: também foram afetados pelo decreto desta quinta-feira e ficam fechados até 5 de abril

  9. Festas, shows, eventos esportivos e afins: ficam proibidos até 5 de abril eventos, de qualquer natureza, que exijam licença do Poder Público

  10. Cinema e teatro: com o novo drecreto, o fechamento se estende até 5 de abril

  11. Academias de esporte de todas as modalidades: com o novo drecreto, o fechamento se estende até 5 de abril

  12. Museus: com o novo decreto, o fechamento se estende até 5 de abril

  13. Cartórios: não atenderão presencialmente até 30 de abril. Serviços como a emissão de certidões, de casamento, de imóvel, de óbito e de protesto poderão ser solicitadas por e-mail ou por telefone. Em casos mais urgentes, a serem julgados pelo cartório, será marcado um dia e horário para o comparecimento presencial, a portas fechadas. Durante o período, casamentos deverão ser reagendados.

  14. Pet shops: fechados, exceto aqueles que vendem medicamentos.

Fonte: Correio Braziliense

Siga o Portal Saúde Agora no Instagram: @portal_saudeagora

#df #funcionamento #medidas

4 visualizações

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Instagram