Cinco hábitos na cozinha que podem colocar sua saúde em risco


Uma pesquisa feita pelo Centro de Pesquisas em Alimentos da Universidade de São Paulo (USP) mostrou que boa parte dos brasileiros adotam hábitos de higiene inadequados na cozinha.


O estudo analisou as práticas de higienização, manipulação e armazenamento de alimentos do brasileiro. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), todos os anos, cerca de 420 mil pessoas morrem em decorrência de doenças transmitidas por alimentos (DTA). A cozinha de casa é onde acontecem a maior parte das contaminações.


A pesquisa, orientada pelo professor Uelinton Manoel Pinto, foi feita entre setembro de 2020 e abril de 2021 e dividida em duas etapas. Na primeira, cerca de 5 mil pessoas de todo o país responderam a um questionário online sobre hábitos de compras, descongelamento, preparo e consumo de alimentos. A maioria dos participantes é mulher entre 25 e 35 anos, e com renda entre quatro e dez salários mínimos.


Na segunda fase, os pesquisadores coletaram dados sobre a temperatura da geladeira em 216 residências do estado de São Paulo. Com os resultados, foi possível identificar alguns hábitos dos brasileiros que podem favorecer a disseminação de doenças. Diante dos resultados do estudo, os cientistas desenvolveram uma cartilha com orientações sobre armazenamento e conservação de alimentos na geladeira. Confira alguns dos principais erros do brasileiro na cozinha:


Lavar carnes na pia


A pesquisa revelou que 46,3% dos participantes têm costume de lavar carnes na pia da cozinha. A prática não é recomendada, sobretudo para a carne de frango, pois pode espalhar bactérias e outros agentes que trazem risco à saúde.


Consumir alimentos mal cozidos


Outro hábito comum dos brasileiros é de consumir carnes e ovos mal cozidos. No caso do último, até crus, em maioneses caseiras e outros pratos. Alimentos de origem animal, se ingeridos crus ou mal cozidos, apresentam risco microbiológico. O cozimento a pelo menos 74ºC garante que agentes de contaminação sejam eliminados ou reduzidos a um nível seguro para consumo.


Higienizar frutas e verduras apenas com água


O estudo da USP mostrou que 31,3% dos participantes lavam verduras apenas com água corrente e 18,8%, com água e vinagre. Além disso, 35,7% usam somente água corrente para higienizar frutas e, 22,7%, água e detergente.

O recomendado é que a limpeza seja feita com água corrente e alguma solução clorada, aplicada por no mínimo 10 segundos e seguida de um novo enxágue. A solução só não é necessária quando o vegetal for passar por cozimento e para as frutas que serão consumidas sem a casca.


Descongelar alimentos em temperatura ambiente


Apesar de ser muito comum, descongelar alimentos em temperatura ambiente não é um hábito saudável. Também não se deve usar um recipiente com água para acelerar o processo.

O ideal é manter a comida em uma temperatura segura durante o descongelamento. Isso pode acontecer com o uso do micro-ondas. Outra opção é descongelar o alimento dentro da geladeira, nas prateleiras mais baixas.


Deixar sobras fora da geladeira


Manter alimentos prontos por mais de duas horas fora da geladeira aumenta o risco de contaminação. Segundo a pesquisa, 11,2% dos participantes relataram ter o hábito de armazenar as sobras após esse período. Essa prática é perigosa, pois é uma das principais responsáveis por causar doenças de origem alimentar.


Fonte: Metrópoles

8 visualizações0 comentário