Cinco dicas para economizar na hora de comprar remédios


A compra de remédios pode pesar muito no orçamento familiar. Os gastos partem principalmente de idosos e pessoas que sofrem com doenças crônicas. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a compra de medicamentos de uso contínuo compromete cerca de 30% da renda das famílias brasileiras.


Estratégias para reduzir os gastos com medicamentos podem equilibrar ou, ao menos, aliviar o orçamento doméstico. Pensando nisso, o Instituto Febrafar de Pesquisa e Educação Continuada (Ifepec), juntamente com a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste) propõe dicas para economizar na hora de ir à farmácia.


Compare preços: Essa dica é antiga, mas continua sendo muito válida. Pesquise preços em várias farmácias, até mesmo aquelas que estão no mesmo bairro podem registrar uma grande diferença de valores. Na internet, use sites que fazem comparações de preços.

Opte por genéricos: Consulte o seu médico se a opção de tratamento com medicamentos genéricos está disponível. Caso ele não saiba, pergunte se pode pedir que o farmacêutico pesquise. Os genéricos foram aprovados pela Anvisa por serem seguros e eficazes e, em geral, custam menos que os medicamentos de referência.

Solicite a quantidade exata: Peça a quantidade exata ou a mais próxima para os dias de tratamento que você precisa. Assim você evita gastos desnecessários e faz uso consciente da medicação sem causar desperdícios. Cadastre-se nos laboratórios: Procure pelos programas de descontos dos laboratórios, pois eles oferecem grandes descontos, de acordo com cada produto ou medicamento. Para isso, é preciso se cadastrar no site do laboratório, informando nome completo, CPF e outros dados pessoais.

Busque por programas de descontos: Programas conveniados às drogarias e laboratórios oferecem descontos variados em diferentes produtos.


Fonte: Metrópoles

2 visualizações0 comentário