Cientistas de Portugal desenvolvem vacina comestível contra Covid


Cientistas do Instituto Politécnico do Porto (IPP), em Portugal, estão desenvolvendo uma vacina inovadora contra a Covid-19. O imunizante será comestível e deverá ser distribuído à população no formato de iogurte.


“O formato comestível, de fácil acesso, permite que o imunizante seja disponibilizado para toda a população e ainda promove a economia circular”, afirma o pesquisador Marco Oliveira, um dos autores do estudo.

O projeto, intitulado Agro4COVID, está na fase pré-clínica, com ensaios in vitro. Os testes em animais devem começar em breve. Os cientistas esperam que o imunizante esteja pronto no intervalo entre seis meses e um ano.


O projeto é um dos finalistas da 12ª edição do Angelini University Award 2020/2021. O prêmio é promovido pela empresa Angelini Pharma, com o intuito de incentivar jovens cientistas.


A fórmula tem como base plantas, frutos e probióticos geneticamente modificados. Ao contrário das vacinas convencionais, que estimulam a imunidade humoral, o projeto do Laboratório de Biotecnologia Médica e Industrial (LaBMI do IPP) incentiva a proteção do organismo em nível celular.


“Ambos são produtos preventivos, mas, nesse caso, o fármaco convencional neutraliza uma infecção, e as fórmulas comestíveis têm a propriedade de elevar as outras vacinas comuns”, explicou o biólogo Rúben Fernandes, um dos responsáveis pela pesquisa, à agência Lusa.

Os cientistas acreditam que futuramente as vacinas comestíveis poderão ser usadas na prevenção de outras doenças infecciosas.


Fonte: Metrópoles

5 visualizações0 comentário