Choque séptico: o que é o quadro que causou a morte de Maurílio após tromboembolismo pulmonar


 
 

O choque séptico, que causou a morte do cantor Maurílio em Goiânia, nesta quarta-feira (29), acontece quando uma infecção grave se espalha pelo corpo e causa a conhecida falência múltipla dos órgãos. O médico do artista, Wandervam Azevedo, explicou que o quadro clínico também provoca uma pressão arterial perigosamente baixa. "Ele piorou desde ontem [28]. Trocamos o antibiótico e o corpo não respondeu. Hoje [29], continuamos com o aumento de remédios, mas ele teve falência múltipla de órgãos: rins, pulmão, fígado e, por último, o coração", explicou o médico.

Abaixo, veja as respostas para as perguntas referentes ao choque séptico.

  1. O que é choque séptico?

  2. Quando ele acontece?

  3. Qual é o tratamento?

O que é O choque séptico ou sepse é o resultado de uma infecção que se alastra pelo corpo rapidamente, afeta vários órgãos e pode levar à morte. Segundo a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a síndrome é a principal causadora de mortes dentro das unidades de tratamento intensivo (UTIs). A mortalidade no Brasil chega a 65% dos casos. O médico Breno Leite Santos explica o quadro é uma complicação grave de uma infecção localizada, que evolui para todo o organismo.

É mais comum em pessoas mais fracas, que não conseguem controlar a infecção, como crianças, idosos, e pacientes com câncer, insuficiência nos rins ou no fígado. Quando acontece O quadro acontece quando o paciente tem um ou mais órgãos acometidos por uma infecção, segundo o médico.

No choque séptico, o paciente chega nesse estágio avançado da infecção e já se encontra mais debilitado, com maior predomínio de substâncias tóxicas produzidas pelos microrganismos invasores. "Por diminuição da pressão arterial, é comum que pessoas em choque séptico apresentem também maior dificuldade na circulação do sangue, o que faz com que chegue menos oxigênio a órgãos importantes, como o cérebro, o coração e os rins", explicou Breno Santos. Isto faz com que surjam outros sinais e sintomas mais específicos do choque séptico, como diminuição da quantidade de urina e alterações do estado mental. Qual é o tratamento No choque séptico, o paciente chega nesse estágio avançado da infecção e já se encontra mais debilitado com maior predomínio de substâncias tóxicas produzidas pelos microrganismos invasores, explicoi o médico Breno Santos.

O tratamento é feito na UTI, com o uso de medicamentos e antibióticos para regularizar as funções cardíacas e renal e eliminar o microrganismo causador da infecção, além de monitorização da pressão e níveis de lactato. "Mesmo com a realização do tratamento adequado, com a reposição de fluidos e antibióticos, a pessoa continua com a pressão arterial diminuída e níveis de lactato altos", comentou Breno Santos. O paciente em estado de choque séptico precisa de remédios intensos na corrente sanguínea também para controlar a pressão arterial, segundo o médico Wandervam Azevedo. Essas drogas, porém, ocasionam uma série de efeitos colateriais, como, por exemplo, problemas na perfusão e vasoconstrição periférica, o que não é bom.

A perfusão, segundo Wandervam, é o mecanismo que leva sangue para os pulmões. Já a vasoconstrição periférica é feita para desviar o sangue de órgãos não vitais para manter vivos órgãos essenciais, como o cérebro e o coração. "Isso é ruim para o coração, para o pulmão, para os rins e para o cérebro. Foi aí que ele evoluiu para a parada cardíaca e o óbito", comentou Wandervam. O quadro de Maurílio , porém, começou um tromboembolismo pulmonar. Ele passou mal em 15 de novembro enquanto participava da gravação de um DVD com a dupla Zé Felipe e Miguel, em Goiânia. O sertanejo caiu no palco, chegou a cair no palco e foi socorrido pelo produtor e pela parceira Luiza. “É uma doença muito grave [tromboembolismo pulmonar]. É um coágulo que obstrui a artéria pulmonar. Em 25% dos casos ocorre morte súbita. É uma situação muito grave a dele”, afirmou. Veja o histórico de internação de Maurilio:

  • Maurílio foi internado no dia 15 de dezembro, após passar mal durante a gravação de um DVD de outra dupla sertaneja.

  • A equipe médica disse que ele teve uma lesão renal e passou a fazer hemodiálise. A sedação dele foi retirada no dia 17 para que os médicos avaliassem as condições neurológicas dele.

  • No dia 18, o hospital informou que ele seguia melhorando o quadro clínico e que começaria a ser alimentado por sonda.

  • No dia 19, ele passou a respirar espontaneamente e a esposa dele, Luana Ramos, contou que conversou com o marido na UTI e que ele chorou.

  • No dia seguinte ele foi transferido do Hospital Jardim América para o Instituto Ortopédico de Goiânia (IOG), para dar continuidade ao tratamento com cobertura do plano de saúde. Ele também foi diagnosticado com um inchaço no cérebro.

  • Na última quarta-feira (22), o cantor voltou a ter o funcionamento dos rins. No entanto, ele continuava fazendo hemodiálise.

  • No domingo (26), o cantor precisou trocar antibióticos após apresentar problemas respiratórios.

  • Na manhã de segunda-feira (27), o médico disse que o sertanejo teve quadro estabilizado, após apresentar dificuldade para respirar durante o dia e a noite anteriores. O relatório médico detalhou que o cantor teve broncoespasmo, que foi revertido, e teve o antibiótico trocado. Porém, nesta terça-feira (27), Maurílio teve uma piora.


Ainda conforme explica o cardiologista, o tromboembolismo pulmonar pode acometer pessoas com problemas vasculares, principalmente, varizes nos membros inferiores.

“Pessoa que está acamada por um tempo prolongado, um pós operatório de uma cirurgia ortopédica, por exemplo. E também em pessoas com predisposição a doenças que tendem a formar coágulos”, afirma.

Segundo o médico, um tromboembolismo pulmonar maciço é uma doença gravíssima que pode levar à morte.


Fonte: G1

94 visualizações0 comentário