Caxias tem filas quilométricas e reclamações no primeiro dia da vacina para maiores de 60 anos



O prefeito de Duque de Caxias, terceiro maior município do estado do Rio, decidiu baixar o público-alvo de vacinação de 80 anos para 60 anos. A cidade tem uma população estimada de 85 mil habitantes nessa faixa etária, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mas a prefeitura só disponibilizou 6.100 doses para imunizar a população nesta sexta-feira (5).


O anúncio atraiu, inclusive, pessoas de outras cidades e estados. O resultado é uma aglomeração enorme e quilômetros de filas de carros desde a madrugada.

A imunização começou às 7h em nove pontos de vacinação — um deles drive thru — instalados no distrito de Xerém e não é preciso apresentar comprovante de residência.

Antes das 6h30, a fila de carros, para vacinação pelo sistema drive thru, já passava de 4 km, como mostrou o Globocop. Muitos moradores madrugaram ou até chegaram um dia antes para garantir o atendimento. Eles reclamavam de falta de organização antes mesmo do início da imunização. "Cheguei 4 horas da manhã e já estavam com papelzinho distribuindo número. E agora a própria população tá tentando se organizar para evitar tumulto", disse um homem. Sem a obrigatoriedade de comprovar ser residente de Caxias, muitos carros são de outros municípios, como Macaé, Contagem, Rio de Janeiro e Belford Roxo, e até de outros estados. Alguns motoristas deixaram o carro na fila para guardar lugar e foram para casa para dormir. "Eu cheguei aqui 3 horas da manhã com o meu pai. Sou moradora, residente aqui do 4º distrito de Xerém e ele não vai poder ser vacinado porque a gente não tem carro. Isso é um absurdo.


Algumas pessoas deixaram o carro aí e foram embora dormir e a gente aqui, chega 3 horas da manhã, e não vou poder vacinar meu pai hoje", disse uma mulher que se identificou como Cleide. Caxias tem 6.100 doses Segundo o prefeito Washington Reis serão aplicadas 6.100 doses em Caxias, ou seja, não há vacina para todos. Reis diz que a cidade tem 100 mil habitantes com 60 anos ou mais de idade, mas o IBGE aponta 85 mil pessoas nessa faixa etária.

"Hoje vamos aplicar 6.100 vacinas, então tem que começar cedo. Nós madrugamos, distribuímos as senhas, divulgamos bem, são 9 novos pontos de vacinação para diminuir a aglomeração. (...) O que eu não admito é a vacina ficar guardada na geladeira".

Na Praça da Mantiquira, onde há fila de carros, são mil doses nesta sexta-feira.

"Entregamos as senhas já até a milésima pessoa. Pra semana, vai ter mais vacina. (...) O mais importante é que se chegasse hoje 100 mil vacinas, nós temos infraestrutura para fazer 100 mil vacinações num dia", disse Reis.

O prefeito admite que não há doses para todos. Reis disse ser "normal e inevitável" que pessoas de outros municípios procurem os postos em Caxias. "No Brasil e no mundo, não tem dose para todo mundo. O que pode causar confusão é não informar as pessoas. (...) Vacina não é pra ficar guardada um segundo sequer". Idosos de 80 anos ou mais que ainda não receberam a primeira dose também serão vacinados. O atendimento à população será feito em tendas instaladas nas praças de oito localidades de Xerém e em sistema drive thru na Praça da Mantiquira.

Confira os locais:

  • Praça da Mantiquira (em sistema drive thru) -

  • Praça de Xerém

  • Praça do Amapá

  • Praça do Capivari

  • Praça da Vila Santa Alice

  • Praça da Vila dos Blocos

  • Praça da Vila Canaã

  • Praça do Santo Antônio

  • Praça do Jardim Olimpo

Recomendação do MPRJ: vacinar os mais idosos O Ministério Público do Rio (MPRJ) recomendou que o prefeito Washington Reis desse prioridade às idades mais elevadas — nas faixas entre 80 e 60 anos — porque a letalidade é maior entre essas pessoas.

"Sabe-se que a taxa de letalidade por Covid-19 é maior de acordo com a elevação da faixa etária, de modo que um idoso com 79 anos é mais vulnerável, em tese, do que outro com 60 anos.

Assim, sustenta o parquet fluminense, neste momento, em que ainda há escassez de doses de vacinas, que é fundamental a adoção de prioridade por maior idade, mesmo entre os idosos", diz o MPRJ.

O órgão deu um prazo de 48 horas para que a prefeitura se posicione sobre essa recomendação. A prefeitura de Caxias, no entanto, informou que ainda não foi notificada.

Segundo a prefeitura, até o momento, mais de 22 mil pessoas receberam a primeira dose das vacinas CoronaVac e Astrazeneca em Caxias.

Os imunizados são profissionais de saúde, idosos acamados, residentes em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI), trabalhadores de 60 anos ou mais da rede municipal de Educação (SME) e idosos de 80 anos ou mais.

Além desses, 5.589 profissionais de saúde das redes pública e privada e 524 idosos abrigados e trabalhadores das Instituições de Longa Permanência para Idosos receberam a segunda dose da CoronaVac.


Fonte: G1

3 visualizações0 comentário