top of page

Canja de galinha fortalece imunidade? Cientistas de Harvard explicam



Durante o outono e inverno, é comum que haja um aumento nos casos de gripe e resfriado. As pessoas, então, costumam buscar proteção em alimentos ou suplementos vitamínicos, acreditando que eles possuem propriedades capazes de fortalecer o sistema imunológico. Exemplos populares incluem pastilhas de vitamina C, frutas cítricas, chá com mel e a canja de galinha.


Em uma publicação sobre nutrição e imunidade, pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, explicam que o sistema imunológico é influenciado por diversos fatores que vão além da dieta. “Ele é afetado pelo equilíbrio entre uma dieta balanceada, composta por uma variedade de vitaminas e minerais; sono adequado; e exercícios”, destaca o artigo.


É verdade que certos padrões alimentares podem preparar melhor o corpo para lidar com vírus gripais e inflamações, mas os pesquisadores afirmam ser improvável que alimentos individuais ofereçam uma proteção especial. Cada etapa da resposta imune do corpo depende da presença de muitos micronutrientes.


Canja de galinha


Ao primeiro sinal de resfriado ou gripe, muitos recorrem à canja de galinha, seguindo ensinamentos passados por gerações. Mas será que a refeição é realmente benéfica ao sistema imunológico? Embora não hajam estudos que confirmem a relação, os pesquisadores de Harvard analisaram os vários micronutrientes do prato para chegar a uma conclusão. Eles destacam que:


  • A canja de galinha é uma opção suave e de fácil digestão quando não se tem muito apetite devido aos sintomas da gripe;

  • Ela fornece líquidos e eletrólitos para evitar a desidratação, que pode ocorrer facilmente durante uma febre;

  • O frango fornece proteínas e zinco, a cenoura fornece vitamina A, o aipo e a cebola fornecem vitamina C, e a cebola e as ervas fornecem antioxidantes. Esses nutrientes podem fortalecer o sistema imunológico.


Como manter o sistema imunológico estável


O intestino é um importante órgão de atividade imunológica e produção de proteínas antimicrobianas. Logo, a dieta desempenha grande papel no crescimento e manutenção de bactérias benéficas, estimulantes da imunização.


Uma dieta contendo alimentos probióticos contém bactérias úteis vivas. Os prebióticos, como alho, cebola, alcachofras, aspargos e algas marinhas, contêm fibras e oligossacarídeos que nutrem e mantêm colônias saudáveis ​​dessas bactérias.


O artigo de Harvard sugere ainda que as pessoas evitem o tabagismo, alcoolismo, façam exercícios físicos regulares e moderados, durmam entre sete e nove horas e pratiquem a higiene pessoal.


Fonte: Metrópoles

6 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page