Campanha do governo do RJ contra a Covid mostra 'médico' com máscara de cabeça para baixo



Uma campanha publicitária do governo do estado, que custou R$ 13 milhões, mostra uma pessoa usando a máscara facial de forma errada.


A campanha é exatamente para incentivar o uso de máscara, mas numa das fotos ela está de cabeça pra baixo.

A campanha publicitária ganhou as ruas do estado e as redes sociais. Olhando rápido, nem dá para perceber. Mas chegando mais perto é possível ver o erro. A máscara está de cabeça pra baixo.

O clip nasal, que deveria estar no nariz, foi parar no queixo. O infectologista Alberto Chebabo, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, explica o risco que o uso incorreto da máscara representa. “O risco maior é ela não estar adaptada ao rosto e o ar entrar pelas laterais ou por cima sem passar pela máscara, sem filtrar. Você perde a eficiência da máscara porque o ar acaba passando pelas frestas laterais porque ela não tá ajustada ao rosto”, diz o infectologista.

“Se você tiver contato com alguém com Covid próximo aumenta o risco de você se infectar porque o ar deveria entrar pela máscara, passar pelo filtro da máscara, e ele entra sem nenhuma filtragem por esses orifícios ou por essas partes que não estão bem adaptadas e permitem a passagem do ar”, completa.

“Não é um bom exemplo, né? É uma campanha que acaba trazendo um resultado ruim, né?”. Além da desinformação, o erro teve um preço para o bolso do contribuinte. A campanha publicitária da qual a imagem faz parte custou R$ 13 milhões aos cofres públicos do Rio de Janeiro.

O valor foi revelado numa reportagem do blog do jornalista Rubem Berta. O texto, publicado no mês passado, mostrou também que inicialmente a proposta da campanha era usar fotos de pessoas que sequer estavam de máscara. O que diz a Secretaria Estadual de Saúde Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde pediu desculpas pela imagem que mostra um homem usando a máscara de cabeça pra baixo e classificou o episódio de um "equívoco". Confira abaixo a íntegra da nota:

"A Comunicação da Secretaria de Estado de Saúde (SES) e a Publicidade do Governo do Estado do Rio pedem desculpas por não terem percebido esse equívoco no uso da máscara dentro do nosso maior intuito nesta campanha: incentivar as pessoas que já podem se vacinar a buscar a imunização contra a Covid-19 e a manter as medidas de proteção. As peças publicitárias da primeira fase da campanha já foram recolhidas ontem (09.04) e uma segunda fase irá para as ruas nesta terça-feira (13.04)". Mas no domingo (11) painéis na Ponte Rio-Niterói ainda mostravam a foto com o mau exemplo. Uso correto O uso de máscaras se tornou uma parte importante do combate à Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Mas como usá-la de forma correta?

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alerta que é fundamental higienizar as mãos com água e sabão ou álcool gel antes e após usar a máscara. Isso independe de quem faz uso do acessório (se tem ou não tem sintomas da Covid-19).

  • Com as mãos lavadas, é preciso colocar a máscara sobre o rosto de modo que cubra tanto queixo quanto nariz.

  • A máscara não pode ficar frouxa no rosto. Para isso, uso o acessório de metal na parte superior da máscara para aderi-la ao nariz, evitando evitar entrada e saída de ar.

  • Durante uso, não se deve tocar na máscara. Por isso, não é recomendado que tirar e colocar a máscara, nem que ela seja removida durante a fala.

  • Quando for retirar a máscara, a pessoa não deve encostar a mão no tecido, apenas nas alças laterais que ficam acopladas à orelha.

Fonte: G1

4 visualizações0 comentário