Caminhão fica pendurado em muro de posto de saúde ainda não inaugurado em Betim


Um caminhão bateu no muro de uma casa e, depois, no muro de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ainda não inaugurada, onde ficou pendurado, na rua Perdões, no bairro Vila Cristina, em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte.


O acidente aconteceu por volta das 20h desta sexta-feira (25), mas só conseguiu ser retirado por volta de 14h30 deste sábado (26). O motorista do caminhão teve ferimentos leves na cabeça e precisou ser hospitalizado, mas não está em estado grave, segundo a Defesa Civil de Betim, que acompanha os trabalhos. Já o passageiro que estava no caminhão não ficou ferido. Ele contou aos trabalhadores da Defesa Civil que o caminhão saiu de Vinhedo (SP) para descarregar produtos em Betim e, quando ocorreu o acidente, a carreta já tinha esvaziado a carga e estava vazia, voltando para São Paulo.

Aparentemente, segundo este passageiro, o motorista perdeu o controle da direção. "Conversando com o proprietário do caminhão, ele me disse que o motorista teria entrado nesta via e, ao chegar na curva em declive, teria perdido o controle da direção. A princípio nos relatou que não existe problema mecânico [no caminhão]", disse o coronel Walfrido Lopes, da Defesa Civil de Betim. O acidente aconteceu bem ao lado de uma casa em reforma, mas nenhum morador ficou ferido. A casa também não chegou a ter sua estrutura abalada, segundo Lopes. "Fizemos uma vistoria nesse imóvel particular e constatamos que estrutura suportou o impacto. Não tivemos danos estruturais, somente o colapso do muro da casa", disse o coronel. A UBS, que também teve o muro atingido, ainda não foi inaugurada. A previsão é de que fosse inaugurada no segundo semestre. Ela estava praticamente pronta, aguardando apenas a chegada de equipamentos, segundo o coronel da Defesa Civil municipal. Agora, o muro terá que ser reconstruído antes que os equipamentos possam ser recebidos. O trecho da rua Perdões seguia totalmente interditado às 12h45 deste sábado (26) para os trabalhos de guincho, que estavam prestes a começar. Segundo o coronel da Defesa Civil, a interdição levou cerca de duas horas. O caminhão foi retirado por volta das 14h30. "Utilizamos caminhão munck para levantar a frente, e um guincho. É uma operação tranquila, com toda a segurança. Pela vistoria inicial que nós fizemos, é uma operação que transcorreu tranquilamente. Depois faremos o cercamento com tapumes", disse ele. O dono do caminhão terá que ressarcir os cofres públicos pelos trabalhos.


Fonte: G1

8 visualizações0 comentário