Em queda, planos tradicionais perdem afiliados e novas modalidades crescem



Com a chegada da pandemia, o aumento do trabalho por conta própria no país, os cortes feitos pelas empresas nos planos dos funcionários e o envelhecimento da população, as operadoras de saúde perderam diversos afiliados e o setor entrou em queda. Com isto, as operadoras estão voltando a olhar para o mercado dos planos de saúde individuais, com ênfase em medicina preventiva e no atendimento em rede própria.


Exemplo disto é José Seripieri Junior, fundador da Qualicorp, que lançou no domingo, 18, sua nova operadora de planos de saúde. O carro-chefe da Qsaúde, que está estreando apenas na cidade de São Paulo, é o plano individual, contratado diretamente pelo consumidor.



Um ano depois de deixar a Qualicorp, empresário José Seripieri Júnior (foto) volta para o setor de planos médicos com o Qsaúde


Mas nem só de planos tradicionais vive o mercado da saúde. Recentemente, planos em modalidades alternativas têm conquistado espaço crescente no setor, ofertando mensalidades variáveis à escolha do beneficiário, cobertura ampla - incluindo até estética - e burocracia reduzida, como carência mínima ou até inexistente para a utilização.


Um destes planos que vem ganhando destaque na região do Distrito Federal é o Plano Salutá Saúde, que oferece cobertura ambulatorial, estética e cirúrgica - incluindo cirurgias plásticas - áreas que normalmente não são de cobertura em planos tradicionais.


Entrevista


CEO Aloizio Gusmão (foto) fala sobre o Salutá Saúde, plano inovador no mercado


Em entrevista exclusiva, o CEO do Plano Salutá Saúde, Aloizio Gusmão, fala sobre a criação e perspectivas para esta nova modalidade em saúde. Confira:


Quando o plano foi criado? Por que o senhor decidiu criá-lo?


Aloizio Gusmão: O Plano Saluta Saúde foi criado há 3 anos (2017), para continuar oferecendo saúde de qualidade para quem foge do sistema público - SUS - e em meio à grave crise que se iniciava no cenário político e econômico brasileiro a época,não podiam pagar os valores altos de seus planos.

Nesta época o grupo percebeu um alto índice de pessoas tendo que cancelar seus planos de saúde dentro do modelo de plano tradicional - com ou sem coparticipação , por questões de valores altos ou por terem perdido esse benefício das empresas que trabalhavam que consideravam o modelo de custeio tradicional insustentável.

Esses foram os maiores motivos à época, hoje seria, sem dúvidas, a questão do desemprego e da perda de renda da população. A percepção da necessidade de se pagar por saúde de uma forma mais racional nos impulsionou a enxergar de maneira intuitiva a criação do produto que oferecemos hoje.Uma inovação em nível de mercado.


Em 2020, vocês perceberam um crescimento da procura pelo serviço? É possível dizer qual foi o aumento do número de clientes? Ou a atual base de clientes resolveu adotar pacotes cobertura mais completos?


Aloizio Gusmão: Acho que as duas coisas. Em 2020 o crescimento em novas adesões foi exponencialmente maior , em torno de 380%(por cento) de adesões no mês de junho (ápice da pandemia) em relação ao mesmo período do ano anterior. Hoje, o plano conta com quase 14 mil associados. A procura por modelos de planos de credito em saúde, como o Saluta Saúde, que assegurem tratamentos ambulatoriais completos e cirurgias eletivas com mensalidades que "cabem no bolso". É uma das consequências das mudanças de pensamento trazidos pela pandemia neste "novo normal".

Outra justificativa para o aumento expressivo, se deu na conversão de planos individuais mais simples para planos familiares e mais completos, com abrangência e coberturas maiores. Como, por exemplo, a cobertura em Odontologia completa , procedimentos estéticos e cirurgias plásticas em um mesmo plano. O que nos tornou pioneiros no País neste tipo de cobertura. Isto foi um fator que fez com que esse crescimento fosse expressivamente puxado pelo publico feminino. Mulheres que gostariam de ter um plano para cuidar da sua Beleza.


Quais são os fatores que impulsionaram o aumento da demanda?


Aloizio Júnior: O Aumento da demanda se deu principalmente pela preocupação com a garantia de atendimento em saúde de qualidade devido a doenças que se tornaram fatores de risco durante a pandemia. Somado a isso a democratização do valor e surgimento de novos planos, como o SALUTÁ SAÚDE, que miraram neste novo público e em suas condições financeiras atuais acirradas pela crise financeira .


O setor ainda apresenta fôlego para crescimento nos próximos meses e em 2021? Por que?


Aloizio Gusmão: Sim! Acredito que 2021 será um ano ainda melhor para o crescimento de planos ambulatoriais como SALUTÁ SAÚDE, por exemplo.Veja hone 90 por cento.dos atendimentos de pacientes de planos de saúde se resumem a consultas, exames cirurgias agendadas e sala de medicação.E isso o plano Ambulatorial oferece por um custo até 10 vezes menor. Então, passada a fase aguda da pandemia, estamos todos mais conscientes da necessidade de atenção primária a Saúde, ou seja, se não cuidarmos da obesidade, doenças cardíacas e diabetes, por exemplo, que são fatores de risco, estamos mais propensos aos danos de uma pandemia como covid.

Sendo assim, acredito que não apenas planos acessíveis, bem como tudo que se relacione a saúde (clínicas, academias e centros de atenção primaria) e a prevenção de doenças terão alto crescimento e serão prioridade no ano de 2021.


Como o crescimento do setor pode afetar o consumidor na ponta?


Aloizio Gusmão: Vejo como positivo esse Crescimento. Pois o crescimento do setor de oferta de planos pode democratizar o acesso através da diminuição dos valores dos atuais planos de saúde tradicionais e na oferta de novos modelos, mais justos e completos como é o caso do SALUTÁ SAÚDE que, ousou pela primeira vez, incluir estética em seu planos e produtos.

Veja que estamos falando de um modelo que foi criado há 30 anos e que nunca passou por mudanças significativas na oferta. O mundo se modernizou, as necessidades se expandiram e foi necessária uma pandemia para que os planos buscassem se reinventar. Ou seja, "de todo o mal surge uma solução inovadora".Assim como o Uber , o Ifood modernizaram a forma de se consumir transporte e comida , novas modalidades de planos darão a oportunidade de se consumir seguridade em saúde sob uma nova e moderna perspectiva. Não confronta os atuais , pois os taxis continuam existindo. E por analogia seremos apenas mais uma possibilidade, mas agora em saúde.


A nova saúde


Os novos planos de saúde como o Plano Salutá Saúde e a Qsaúde nascem da avaliação de que as operadoras são ineficientes em gerir a saúde de seus clientes. A premissa é de que, muitas vezes, os planos de saúde têm uma grande quantidade de hospitais e médicos credenciados, mas o atendimento por vezes é burocrático e ineficiente, além do custo ser alto. O que leva ao agravamento de condições que poderiam ter sido tratadas mais cedo, com menor custo, gerando mais sustentabilidade ao sistema e bem-estar ao paciente. A liberdade poder escolher quanto pagar também é fator decisivo na hora do cliente escolher seu plano.


Quer conhecer os planos Qsaúde e Salutá Saúde? Aqui estão as redes sociais:

Qsaude: https://www.instagram.com/qsaude/

Salutá Saúde: https://www.instagram.com/salutacard/



O Maior portal de saúde do Facebook agora no Instagram!

15 visualizações0 comentário

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Instagram