top of page

Câncer: empresa de testes admite erro que fez 400 pessoas acreditarem ter a doença



Uma empresa que desenvolveu um exame de sangue que detecta dezenas de tipos de câncer admitiu que cerca de 400 clientes foram erroneamente diagnosticados com câncer. A empresa, chamada Grail, disse em comunicado enviado por e-mail no domingo que um de seus fornecedores enviou centenas de cartas com resultados incorretos devido a um "problema de configuração de software" que já foi resolvido.

As cartas foram enviadas a consumidores que haviam comprado recentemente o exame Galleri, da Grail, que usa uma gota de sangue para detectar um marcador presente em 50 tipos de câncer. O exame está disponível apenas mediante prescrição médica.

Segundo a Grail, o erro não foi causado por imprecisão do teste. Mais da metade das pessoas que receberam as cartas com erro ainda não haviam coletado o sangue para o exame. O fornecedor, chamado PWNHealth, notificou a Grail no dia 19 de maio, dizendo que uma "carta imprecisa" havia sido enviada para cerca de 400 clientes entre os dias 10 e 18 de maio, disse a empresa em comunicado. As mensagens incorretas foram divulgadas pelo jornal The Financial Times.

Após ser notificada do erro, a Grail contatou os consumidores em questão via e-mail e telefone. "Nenhuma informação de saúde do paciente foi divulgada ou violada devido a esse problema, e nenhum dano ou evento adverso ao paciente foi relatado", disse a empresa.

Em comunicado enviado por e-mail, a PWNHealth disse que após identificar o problema foi constatado que um sistema usado para enviar mensagens padronizadas aos consumidores apresentou um "problema de configuração". A empresa não especificou como descobriu o erro. “Resolvemos o problema subjacente dentro de uma hora após tomarmos conhecimento dele e implementamos processos adicionais para garantir que isso não aconteça novamente”, disse a fornecedora. “Em parceria com a Grail, começamos a contatar indivíduos afetados em 36 horas.”

As cartas com os resultados dos testes foram enviadas erroneamente em meio a uma batalha regulatória entre os Estados Unidos e a empresa controladora da Grail, a Illumina, fabricante líder de máquinas de sequenciamento de genes. A Illumina adquiriu a Grail em agosto de 2021. Em abril, a Federal Trade Commission ordenou que a Illumina se desfizesse da Grail porque a aquisição poderia “sufocar a concorrência e a inovação” nos testes de câncer, aumentando os preços e diminuindo as opções para os consumidores.

A Illumina disse que apelaria da decisão da F.T.C. e uma decisão regulatória semelhante por parte da União Europeia. A empresa disse em abril que vencer os dois recursos permitiria tornar o teste Galleri mais amplamente disponível, além de mais acessível e lucrativo. Se seus recursos falharem, a Illumina "agirá rapidamente para se desfazer" da Grail, disse a empresa.


Fonte: O Globo

2 visualizações0 comentário

Comentarii


bottom of page