Brasileira morta por câncer agressivo 1 mês após casamento será cremada nos EUA



A brasileira Ana Paula de Oliveira, de 29 anos, que morreu um mês após o casamento por conta de um câncer agressivo será cremada nos Estados Unidos e as cinzas trazidas à família no Brasil pelo marido. De acordo com familiares da jovem, que moram em Hortolândia (SP), o funeral ocorre nesta quarta-feira (8).


Alexandro Oliveira, irmão de Ana, explicou que os pais decidiram pela cremação - eles chegaram a cogitar os trâmites para trazer o corpo da jovem para realizar o funeral no Brasil, mas a dor de ver a filha morta e o desejo dela por outro desfecho pesaram na decisão. O irmão conta que no período em que a mãe esteve nos Estados Unidos para acompanhar o tratamento contra o câncer, a filha mencionou que preferia ser cremada após a morte. A família aguarda a entrega das cinzas pelo marido de Ana, mas a data ainda não está definida. Casamento era um sonho Ana Paula morava nos EUA desde 2017, quando viajou ao país para fazer intercâmbio e por lá criou raízes. Foi em outubro de 2021 que descobriu a doença já em estágio avançado, mas alimentou a esperança da cura e acelerou os trâmites para realizar o sonho de se casar.

A cerimônia aconteceu no dia 30 de abril, mas a piora em seu quadro de saúde a levou a morte na madrugada da última quinta (2), 33 dias após a união. "O casamento era um sonho dos dois. Meu pai e minha mãe estão muito mal, só choram. Minha mãe esteve com ela até 15 de maio, voltou porque a Ana não estava tão mal, mas quando o quadro piorou, foi de vez. Ela foi intubada no sábado e morreu na madrugada de quinta", relata Alexandro de Oliveira, 28 anos, irmão da jovem. Ana exibiu com orgulho fotos do casamento com Alex em suas redes sociais. Apesar de saber da gravidade da doença, descoberta quando sentia dores no estômago e procurou ajuda médica em outubro de 2021, jamais se entregou, segundo o irmão. Volta ao Brasil Mesmo depois de descobrir a doença e de tantos anos morando em uma cidade no estado norte-americano de Rhode Island, Ana voltou ao Brasil para passar férias em dezembro de 2021. Era a primeira vez, desde 2017, que estava em casa novamente.

"Ela veio, passeou normal, e quando voltou, levou minha mãe[para os Estados Unidos]. Elas ficaram juntas por cinco meses. Havia muita esperança no tratamento. Tanto que o plano da minha mãe era ficar seis meses por aqui e depois voltar para cuidar dela lá", contou Alexandro. Ana Paula piorou pouco depois da mãe voltar ao Brasil e, no último sábado (28), já sem conseguir se alimentar e reclamando de falta de ar, ela acabou internada e intubada. Os órgãos começaram a falhar no domingo (29), e a família, à distância, sofreu com a gravidade da situação.


Fonte: G1

6 visualizações0 comentário