top of page

Bebê precisa amputar pés e dedos das mãos após infecção



Com um ano de idade, o pequeno Ryan Lines, da Austrália, precisou ter os dedos das mãos e de ambos os pés amputados por causa de um choque séptico.


Em uma manhã de dezembro do ano passado, a mãe da criança, Jessica Lines, notou que ele havia acordado com o nariz escorrendo, com febre, fraqueza e semblante de dor.


“Naquela tarde, ele estava com febre leve e começando a não ser ele mesmo, estava muito carente e quieto”, destacou a mãe em entrevista ao site ABC News, da Austrália. Ela afirma não saber quando e como Ryan contraiu a infecção.


Os pais o levaram para um hospital da cidade Broken Hill. Segundo a mãe, os médicos disseram que ele estava com uma infecção generalizada causada pela bactéria Streptococcus do grupo A, conhecida como Strep A.


O bebê, então, foi transferido de avião para o Hospital Feminino e Infantil da cidade de Adelaide. No entanto, o quadro de sepse evolui rapidamente para um choque séptico, situação em que há risco de morte.


Apodrecimento dos tecidos


Nos quatro meses seguintes, a jornada da família foi marcada por cirurgias e amputações dolorosas, já que a cicuculação sanguínea da criança não estava possibilitando a oxigenação eficiente dos tecidos das mãos e pernas.


Para controlar o quadro, a solução foi amputar os membros que tinham apodrecido.


Jessica conta que aquilo foi uma reviravolta devastadora para a família. Entretanto, agora, que o bebê usa próteses e passa por fisioterapias de reabilitação, a mãe mantém uma perspectiva positiva para o futuro.


“Ele está progredindo bem. Embora haja momentos de frustração, continua a ser um menino travesso prestes a completar dois anos de idade. É surreal pensar que tudo começou com um simples corrimento nasal e dor de garganta e se transformou em algo tão grave”, acrescenta Jessica Lines.


Sinais de infecção generalizada


Para evitar as consequências mais sérias das infecções, confira algumas formas de detectar precocemente a sepse em crianças:

1. Sonolência; 2. Aceleração de respiração e batimentos cardíacos; 3. Aspecto amarelado da pele – devido ao mau funcionamento de órgãos, como o fígado; 4. Sintomas gripais, como febre, gripe e dores de garganta.


Fonte: Metrópoles

2 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page