Bebê morre após hospital dizer que não tinha pediatra; "Se recusaram a chamar um médico", alega mãe



A Polícia Civil investiga se houve negligência na morte de um bebê de 11 meses no Hospital Santa Marcelina, em Itaquaquecetuba. Sem atendimento por um médico na unidade, Secretaria Estadual de Saúde afirma que instaurou uma apuração.


Segundo Josiane Cristina Barbosa, tia do menino, João Miguel Barbosa Oliveira, de 11 meses, estava gripado e engasgou durante a amamentação. Após verificar que o filho estava desfalecido, a mãe, Isabel Cristina Barbosa, contou com a ajuda de um vizinho para levar a criança até o Hospital Santa Marcelina.

Segundo o boletim de ocorrência, o bebê foi atendido por uma enfermeira na triagem da unidade de saúde, que verificou que a saturação da criança estava baixa. Em seguida, de acordo com o documento, a profissional informou que o hospital não tinha médicos pediatras no momento e indicou que a mãe fosse para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24h da cidade para buscar socorro. “A enfermeira apenas mediu a saturação e disse que não tinha como atender”, afirma a mãe. Após não ser atendida no hospital, Isabel contou com a ajuda de outros pacientes que aguardavam atendimento no local para ir até a UPA. Os funcionários da UPA 24h socorreram a crianças e tentaram reanimá-la. Entretanto, após sofrer quatro paradas cardíacas, João Miguel, que completaria um ano na próxima terça-feira (22), faleceu.

A família acredita que houve negligência por parte do hospital, pois o bebê chegou em uma situação de urgência e não recebeu o socorro necessário.

Segundo o atestado de óbito, a criança faleceu por broncoaspiração. Isabel registrou boletim de ocorrência nesta quinta-feira (17).

Confira a nota emitida pela Secretaria Estadual de Saúde sobre o caso: "O Hospital Santa Marcelina de Itaquaquecetuba lamenta o ocorrido e informa que instaurou apuração preliminar para verificar o caso do paciente J.B.M.O. Caso seja observada qualquer falha assistencial, a unidade tomará as providências necessárias”.


Fonte: G1

48 visualizações0 comentário