top of page

BBB 24: Yasmin Brunet diz que tem síndrome do intestino irritável; veja os principais sintomas da condição



A modelo Yasmin Brunet, de 35 anos, revelou na quarta-feira (17) que tem síndrome do intestino irritável. Em conversa dentro da casa, ela explicou que não pode comer os alimentos que sobraram para a Xepa por causa da condição.


— Tô com raiva também porque ele acabou com nossa comida, não tem nada para comer. Não posso comer feijão, lentilha, nem grão-de-bico. Tenho síndrome do intestino irritável, tá me arregaçando isso, me fazendo muito mal. Ele acabou com o ovo, ele acabou com tudo. Vou comer arroz agora, vou viver de arroz — desabafou a modelo, se referindo ao Davi.


A síndrome do intestino irritável (SII) é um distúrbio crônico complexo e multifatorial que afeta o estômago e os intestinos. A condição é considerada comum na população em geral.


Sintomas da síndrome do intestino irritável (SII)


Os principais sintomas da síndrome do intestino irritável são:


  • Cólicas;

  • Dor abdominal;

  • Distensão abdominal;

  • Gases;

  • Diarreia ou prisão de ventre, ou ambos;

  • Muco presente nas fezes;

  • Náusea;

  • Fadiga.


A causa exata da condição é desconhecida. No entanto, de acordo com informações da Mayo Clinic, os fatores que parecem desempenhar um papel incluem: alteração nas contrações musculares no intestino; alterações no sistema nervoso; infecções; estresse na infância; intolerâncias alimentares e mudanças na microbiota intestinal.


Outro ponto importante é que embora não sejam a causa, existem gatilhos que podem desencadear os sintomas da síndrome do intestino irritável. São eles:


  • Menstruação;

  • Alimentação;

  • Estresse.


Tatiane Schallitz, nutricionista do Instituto Nutrindo Ideais, explica que a absorção prejudicada da lactose é um gatilho comum da SII. Outros açúcares que se acredita desencadearem a SII são a frutose, presente em muitos xaropes, e o sorbitol, presente em alimentos como maçã, frutas secas, além de geleias e gomas de mascar sem açúcar.


Segundo Schallitz, o glúten - uma proteína encontrada em trigo, cevada e centeio - também pode contribuir para o distúrbio em pessoas com sensibilidade à substância. Quando pessoas sensíveis aà proteína consomem alimentos que contém, pode desencadear uma série de sintomas gastrointestinais, como dor abdominal, inchaço, diarreia ou constipação.


— É importante notar que a relação entre glúten e SII varia de pessoa para pessoa, e nem todos os indivíduos com SII apresentam melhora ao seguir uma dieta sem glúten. Se você suspeitar de sensibilidade ao glúten, consulte um profissional de saúde para avaliação e orientação adequadas — recomenda a nutricionista.


Outros alimentos da dieta em geral também podem desencadear sintomas da síndrome do intestino irritável. Alimentos altamente processados e dietas pobres em fibras, por exemplo, podem agravar a constipação.


Já os alimentos picantes podem irritar o trato gastrointestinal e desencadear desconforto, especialmente em pessoas sensíveis. Por outro lado, dietas ricas em açúcar refinado podem contribuir para desequilíbrios da microbiota intestinal, com possível prejuízo à função intestinal. Para pessoas com tendência à constipação, por exemplo, pode aumentar a fermentação, aumentando gases e piorando o quadro.


Tratamento da síndrome do intestino irritável (SII)


A síndrome do intestino irritável não tem cura. O tratamento consiste em cuidar da alimentação, da rotina e administrar o estresse.


Em geral, uma dieta equilibrada com uma ingestão adequada de fibras, provenientes de frutas, vegetais, grãos integrais e legumes, é benéfica para a saúde digestiva. Além disso, é importante manter-se hidratado, pois a água desempenha um papel crucial na prevenção da constipação, ajudando a amolecer as fezes.


Um fator pouco considerado e muito importante é o estresse - saúde mental e intestino estão totalmente ligados, finaliza Schallitz.


O estresse pode afetar os nervos intestinais, levando a alterações na motilidade intestinal, secreção de fluidos e sensibilidade visceral. Isso pode resultar em sintomas gastrointestinais, como dor abdominal, diarreia ou constipação.


O psiquiatra Higor Caldato, sócio do Instituto Nutrindo Ideais e especialista em psicoterapias e transtornos alimentares, o intestino é muitas vezes chamado de "segundo cérebro", devido à complexa rede de neurônios presentes no sistema nervoso entérico, que controla as funções gastrointestinais.


Fonte: O Globo

6 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page