top of page

'BBB 23': sorriso dos brothers vira meme; saiba como é a colocação de lentes nos dentes e os riscos



As facetas dentais ou lentes de contato nos dentes, que são mais fininhas, às vezes chamam a atenção pelos motivos errados. Nos primeiros dias de BBB 23, os sorrisos perfeitos - uns até demais - de alguns brothers deram o que falar nas redes pela falta de naturalidade e viraram alvo de memes nas redes sociais.

O cirurgião-dentista Rogério Penna, especialista nesse tipo de procedimento, conta que, no seu consultório, a cada 10 pacientes, sete são casos de "retrabalho". Ou seja, fizeram pela primeira vez, mas não ficaram satisfeitos ou tiveram problemas com as lentes, o que os levou a procurar outro profissional para refazer os dentes.

Apesar disso, ele afirma que, por ser um procedimento seguro, o risco é praticamente zero se for feito por um profissional com experiência.

Confira abaixo como funciona a colocação de facetas e lentes nos dentes: 1. Como o procedimento é feito?

  • O processo é considerado irreversível já que a remoção não é indicada, de acordo com Penna.

  • Para encaixar as facetas é preciso desgastar os dentes.

  • Esse ponto, geralmente, é um dos que provocam mais polêmica. O cantor Mc Kevin, por exemplo, ao trocar as lentes, mostrou nas redes como ficaram os seus dentes depois do desgaste. (Veja foto abaixo.)

  • No entanto, Penna explica que essa técnica usada no caso dele é ultrapassada e o processo atualmente é bem mais sutil e não compromete o formato natural dos dentes.

"No geral, é feito o arredondamento das quinas, um polimento superficial e um risco ao redor do eixo do dente para não haver degrau entre ele e a lente", explica. 2. Quais as principais técnicas? A principal diferença entre faceta e lente de contato dental é a espessura da peça. Flavia Benedikt, dentista especialista em lentes de resina, explica que elas são feitas em dois materiais: porcelana ou resina.

  • Mais finas, as lentes de resina são feitas à mão livre, em cima do próprio dente, em consultório. Na maioria dos casos, não é necessário desgaste dental.

  • Com espessura mais grossa, as facetas de porcelana envolvem o desgaste do dente para a fixação do material e são feitas em laboratórios de prótese especializados.

3. Quais os riscos?

  • Infiltração entre a lente e o dente;

  • Sensibilidade e necessidade de tratamento de canal;

  • Problemas na gengiva;

  • Mau hálito;

  • Cáries;

  • Dor; e

  • Quebra da lente.

Segundo Flávia, são muitas coisas envolvidas quando algo dá errado. "Pode ser o material que não é de qualidade ou na hora de colocar pode ter tido contato com saliva. Pode ser culpa da parte técnica e do paciente, como pessoas que rangem os dentes e não usam a placa para dormir", explica.

No entanto, a maioria desses problemas pode ser evitada de duas maneiras: escolhendo um bom profissional e seguindo as recomendações.

Se você tem uma Ferrari, você limpa com frequência e leva para a revisão. Com as lentes, é a mesma coisa. A dentista faz ainda um alerta: quanto mais branco o dente, mais grossa precisa ser a lente. Isso interfere na saúde da gengiva e pode ocasionar uma inflamação se houver excesso de material.

Penna reitera que, se a lente não estiver bem colocada, resíduos e bactérias se acumulam, causando mau cheiro, mau hálito e inflamando a gengiva (gengivite). Nestes casos, se a lente não for removida a gengivite se torna crônica; assim se desencadeia um processo mais severo de periodontite, que é a perda óssea junto a retração gengival, o que pode levar à perda do dente. 4. Quais as orientações de cuidado?

  • É preciso fazer uma revisão semestral para limpeza e avaliação das lentes.

  • Manter uma excelente higiene bucal, com o uso de fio dental

  • As lentes em porcelana têm um prazo de validade de dez anos. Após esse período, o material pode escurecer e a troca se faz necessária

  • No caso da resina, desgastes naturais do tempo também fazem com o que o material precise de uma revisão periódica para adequar o formato e a cor.

5. É preciso colocar em todos os dentes? Depende. Penna explica que varia de acordo com a expectativa do paciente. "Quando o paciente busca uma transformação de sorriso, alterando forma, comprimento e cor, nós orientamos que se faça pelo menos 10 dentes superiores para termos liberdade de trabalhar a transmutação, porque é isso o que aparece ao sorrir", diz.

Na maioria das vezes são colocadas vinte lentes, sendo dez lentes em cima e dez embaixo. Em casos mais simples, os inferiores passam apenas por um clareamento e as lentes são colocadas nos superiores. 6. Como evitar o efeito artificial? Flávia destaca que tudo é uma questão de gosto. O que para alguns é feio, para outros, é a realização de um sonho. Tem gente que chega pedindo o dente mais branco possível, tem gente que adora chamar atenção... e não tem problema se você quiser um dente branco, o trabalho só tem que ser bem executado". Penna diz que, além disso, é preciso buscar alguém que trabalhe com noções de visagismo e proporções, levando em consideração aspectos como tom de pele, cor do cabelo e tamanho da face. Isso torna o resultado mais personalizado e harmônico. 7. Para quem é indicado e contraindicado? Apesar de ser muito usada por razões estéticas, as lentes surgiram para devolver funcionalidade aos dentes. Sempre que for preciso alterar forma, comprimento e largura elas são indicadas. Por exemplo: em casos de diastema (espaço entre os dentes da frente), em dentes lascados por traumas e para quem tem bruxismo, que gera desgaste e causa problemas de mastigação. Quem tem problemas dentais e gengivais não pode colocar as lentes. Para o procedimento acontecer tanto o dente quanto a gengiva precisam estar saudáveis.

Além disso, pacientes sem um bom hábito de higiene bucal ou que rangem os dentes têm grandes chances de desenvolver problemas.

Pessoas que roem unhas ou usam os dentes para abrir garrafas também devem reconsiderar a colocação das lentes. 8. Quanto custa?

  • Cada dente em porcelana custa em torno de R$ 2,5 mil reais. Ou seja, dez dentes saem por R$ 25 mil;

  • A lente de resina costuma ser mais barata, e o valor de cada dente pode variar de R$ 150 a R$ 1.200.

9. Como escolher o profissional que fará? Rogério Penna destaca que é "humanamente impossível" desgastar os dentes da maneira mais sutil possível se o profissional não estiver usando aparelhos de alta tecnologia que permitam ver de maneira microscópica. Ou seja, o tipo de tecnologia utilizada pelo dentista é algo a ser observado.

O ideal é marcar uma consulta para conhecer o consultório e avaliar as redes sociais para ver os casos já trabalhados, colhendo referências dos resultados de outros pacientes. Fonte: G1

20 visualizações0 comentário
bottom of page