Austríaco vai a festa na Itália para pegar Covid-19 de propósito e morre


Um austríaco de 55 anos morreu de Covid-19 após se infectar propositalmente com o coronavírus na Itália para obter um passaporte sanitário — as autoridades italianas adotam em alguns casos a infecção prévia como alternativa à vacina para acesso a determinados locais.

O alerta foi feito na semana passada por Patrick Franzoni, coordenador da unidade anti-Covid de Bolzano, cidade italiana perto da fronteira com a Áustria. Em entrevista à emissora RAI, ele diz que pessoas, jovens e velhas, têm participado de "festas do coronavírus" para tentar se infectar propositalmente e, assim, não precisar se vacinar. "Aqui, temos um menino que se recupera na unidade pediátrica e um morto de 55 anos que se infectou em uma 'festa do corona'", disse. As vacinas aprovadas contra a Covid-19 até agora têm altos graus de efetividade contra todas as formas da doença, especialmente as mais graves. Além disso, mesmo pessoas jovens e saudáveis podem contrair o coronavírus e desenvolver quadros sérios ou até morrer. A vacinação se mostra ainda mais importante depois da descoberta da nova variante ômicron, muito prevalente na África do Sul, país que não tem bom percentual de vacinados. Lockdown na Áustria; reforço na vacinação na Itália A Áustria, país vizinho a Bolzano e de onde veio o homem morto pelo vírus, estabeleceu um novo lockdown e passará a obrigar os cidadãos a se vacinarem depois que uma nova onda da doença voltou a assustar o país — principalmente entre não vacinados.

Na Itália, onde a vacinação está em patamares melhores, as autoridades também impuseram novas medidas para incentivar a imunização daqueles que ainda não tomaram a vacina. De acordo com o governo italiano, a ideia é justamente evitar um novo lockdown neste inverno.


Fonte: G1

0 visualização0 comentário