top of page

Argentino vai ao hospital para uma cirurgia na vesícula, mas médicos erram e fazem vasectomia



Jorge Base, um homem de 41 anos, foi fazer uma cirurgia de vesícula biliar no Hospital Provincial Florencio Díaz, em Córdoba, na Argentina, mas os médicos responsáveis ​​pela intervenção cirúrgica cometeram um erro e realizaram uma vasectomia.


O paciente estava com a operação de vesícula marcada para terça-feira da semana passada, mas o local remarcou a consulta para quarta-feira, 28 de fevereiro, às 9h. Eles ressaltam que a mudança de data foi o motivo do erro.


“Estou irritado e desamparado porque o que eles fizeram já fizeram, não tem volta. O que passa pela sua cabeça são inúmeras perguntas. Não entendo como podem chegar a tal negligência, a um erro tão grande”, expressou Base em diálogo com El Doce.


Ele também garantiu que “um dos seus maiores desejos” lhe foi tirado. Embora seja pai de dois meninos com a companheira, ele queria ter uma filha no futuro.


Sobre o erro, ele disse: “É muito estranho porque na minha pasta dizia vesícula em todo lugar, bastava ler, não é muito científico”. E expressou: “Não quero apontar o dedo, mas ninguém aqui assumiu a responsabilidade. Eles se concentram em dizer: 'Bem, não faça de você um drama, porque através da inseminação você pode ter um filho semelhante.'"


A base deveria ser operada no dia 20 de fevereiro, mas as autoridades hospitalares adiaram e transferiram para quarta-feira da semana seguinte, segundo Diego Larrey, advogado da vítima, em diálogo com o TN.


Depois do ocorrido, o hospital informou que o problema surgiu porque as operações na vesícula não são realizadas às quartas-feiras. “Ele caiu na pilha de vasectomia e sem perguntar nada o levaram para a sala de cirurgia”, disse Larrey.


Segundo o advogado, antes de colocá-lo na sala de cirurgia não lhe pediram nenhuma informação, simplesmente o deitaram na maca e o levaram embora. Sobre o momento em que acordou após a anestesia, o advogado disse: “Quando ele acordou, um médico lhe disse: 'Ah, mas você fez uma operação na vesícula e te fizeram vasectomia'. E lá o submeteram a uma nova operação”, o que foi apropriado.


Base acordou da primeira operação e foi avisada do ocorrido; então ele ficou em estado de choque. Diante da crise, o pessoal de saúde tentou acalmá-lo dizendo-lhe que havia solução. “Disseram-lhe que através da inseminação ela poderia ter filhos”, disse o seu advogado e concluiu: “Eles culparam-se mutuamente”.


Fonte: O Globo

11 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page